Diogo Lopes

Águas Frias Sul Americanas

Recommended Posts


Apresento-Vos os balzani!




O macho como podem ver, tem uma cabeça impressionante! Foi inicialmente incomodado pelo macho pusillum, mas rapidamente deu o troco!


Abraço,

Diogo

Share this post


Link to post
Share on other sites

Viva,

 

E se alguém gostar das Águas Frias Sul Americanas a ponto de lá querer molhar os pézinhos, aqui vai um desafio:

 

http://www.keepbase.org/fish/vip/forum/viewtopic.php?f=5&t=100

 

 

Miguel

Share this post


Link to post
Share on other sites

Viva,

 

E se alguém gostar das Águas Frias Sul Americanas a ponto de lá querer molhar os pézinhos, aqui vai um desafio:

 

http://www.keepbase.org/fish/vip/forum/viewtopic.php?f=5&t=100

 

 

Miguel

 

Ou seja, mais potenciais invasores para os nossos sistemas fluviais...

  • Upvote 1
  • Downvote 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Jaime,

 

Libertar espécies exóticas na natureza é um enorme crime ecológico.

 

Na verdade e infelizmente, as introduções de peixes exóticos que têm acontecido em Portugal não foram provocadas por aquariofilistas porque estes, pelo menos a um certo nível, sabem perfeitamente o que está em causa. Todas as introduções foram levadas a cabo por ENTIDADES OFICIAIS, em Portugal ou em Espanha: a gambus1a e o chanchito foram introduzidos para comerem mosquitos, o achigã, a carpa e a perca do sol pelo seu potencial na pesca desportiva, etc., etc., etc.

 

Não há registo de uma única espécie de peixes que tenha sido introduzida por aquariofilistas em Portugal .

Existiram governantes de vistas estreitas (como é habitual), aconselhados por uns tais "especialistas" na matéria e que tomaram DECISÕES ERRADAS, incluindo a introdução DELIBERADA e SISTEMÁTICA de algumas das espécies exóticas que hoje habitam os nossos rios.

 

Não seria de surpreender que alguma dessas mentes "brilhantes" resolvesse um dia proibir os aquariofilistas de manterem espécies como os Corydoras paleatus, os zebras, os barbos rosados, os barbos doirados, néons chineses, os peixes do paraiso e eu lá o que mais.

 

No caso da aquariofilia, uma proibição destas iria impedir que muitas das pessoas que optam por aquários não aquecidos ou por lagos de jardim, possam contactar com a enorme biodiversidade da natureza e compreender assim a necessidade de a preservar.

 

Seria algo completamente contraproducente e errado.

 

 

Miguel

Edited by Miguel Figueiredo
  • Upvote 3
  • Downvote 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
Olá,


Aqui fica mais uma actualização!


Tentei tirar mais uma fotos aos adultos, agora que estão mais ambientados. No entanto, são peixes extremamente esquivos (principalmente o macho - ainda assim consegue perceber-se que está com mais cor).


Picture5_zps6bbdf954.jpg?t=1385079780


Picture6_zps1a69d710.jpg?t=1385079958


Picture4_zps957872ab.jpg?t=1385080113


Os pusillum, bem mais fáceis de fotografar, continuam a crescer bem e, ao contrário do que o Miguel Figueiredo me disse, continuam muito claros! O macho:


Picture2_zps2e714d28.jpg?t=1385079877


Picture1_zpsfb7e87c7.jpg?t=1385080031


E a fêmea:


Picture3_zps3b79ca6f.jpg?t=1385079676


Os brasiliensis continuam em grande forma e preparam mais uma postura!


Picture10_zps9399c9e9.jpg?t=1385079355


Picture9_zps708c2138.jpg?t=1385079445


Picture8_zpsa988b314.jpg?t=1385079502


Picture7_zps5a94ef80.jpg?t=1385079567


Abraço,

Diogo

  • Upvote 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
Olá,


Aqui ficam 2 vídeos! O primeiro dos balzani (finalmente o macho deixou-se filmar) e um mais geral onde podem ver bem todos os peixes.






Abraço,

Diogo

  • Upvote 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Os Braziliensis so por si justificam um projeto.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Os Braziliensis so por si justificam um projeto.

 

É verdade, mas olha que os pusillum na minha opinião estão a revelar-se uma boa surpresa!!! Olha lá mais uma foto do macho:

 

Picture16_zps54d6c42c.jpg?t=1385939997

 

Abraço,

Diogo

Share this post


Link to post
Share on other sites

Boas Diogo Lopes. Os teus peixes estão espetaculares e dá gosto ver as condições que lhes tens criado. Mas há uma coisa que me deixou de pulga atrás da orelha. Como se deram os Gymnogeophagus meridionalis no lago em Viseu? É que se se deram bem, vou querer uns para um lago em Sintra (está hoje com minimos de 4ºc) e durante os ultimos dias não tem passado dos 12ºc de maxima).

Share this post


Link to post
Share on other sites

Boas Diogo Lopes. Os teus peixes estão espetaculares e dá gosto ver as condições que lhes tens criado. Mas há uma coisa que me deixou de pulga atrás da orelha. Como se deram os Gymnogeophagus meridionalis no lago em Viseu? É que se se deram bem, vou querer uns para um lago em Sintra (está hoje com minimos de 4ºc) e durante os ultimos dias não tem passado dos 12ºc de maxima).

 

Bem, o lago é em Aveiro e só no Natal vou saber se estão vivos!

 

Abraço,

Diogo

  • Upvote 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Obrigado.

Mas da experiencia que vais tendo com este tipo de ciclideos, achas que aguentarão? Se adquirir alguns, posso mete-los logo nestas temperaturas ou será melhor ir fazendo com que se abituem gradeualmente?
Introduzir juvenis agora no exterior deverá complicar com o crescimento deles, visto que com estas temperaturas actuais eles não comem o que deviam e deverá atrasar o seu crescimento, certo?

Share this post


Link to post
Share on other sites

Viva,

 

Os meridionalis são os ciclideos que conheço mais adaptados ao frio. Chegam a ser mantidos no exterior na Alemanha, em locais em que a água não congela completamente.

 

Para se ter uma ideia da resistencia destes peixes ao inverno, no meu lago começam a reproduzir-se logo no final de Fevereiro, quando a água ainda está muito, muito fria.

 

Os meridionalis comem e crescem em lago mesmo de inverno, de facto, como a generalidade dos gymnogeophagus, para que se mantenham saudáveis e se reproduzam bem, devem passar um periodo do ano mais frio. O crescimento é relativamente lento. Os peixes atingem a maturidade sexual com 5-6 cm no final do primeiro ano mas só no segundo ano se tornam bons reprodutores. O comprimento máximo, rondando os 12 a 14 cm, só é atingido no terceiro ano. Os meriodionalis chegam facilmente aos 6 ou 7 anos de idade.

 

 

 

Miguel

Share this post


Link to post
Share on other sites

Fiquei Esclarecido Miguel. No fundo era isso que eu queria ouvir, porque sou fã confesso de ciclideos, tenho 3 aquarios de ciclideos (1 Tanganica, 1 Malawi e um mais pequeno com Apistogramas Hongsoi) e como não poderia deixar de ser, agora que estou a avançar com um projecto de lago, adoraria ter ciclideos.

Onde posso encontrar Meridionalis à venda? Tenho de me juntar às importações ou há por cá pessoal a reproduzi-los bem?

Share this post


Link to post
Share on other sites

Wampyro,

 

Há pessoal que os reproduz, eu próprio costumo ter meriodionalis das criações de verão porém, neste instante, já despachei tudo.

 

É possivel que ainda possa haver um peixinho ou outro perdido no lago... vou tentar fazer uma pescaria no próximo fim de semana.

 

 

Miguel

Share this post


Link to post
Share on other sites

Há pessoal que os reproduz, eu próprio costumo ter meriodionalis das criações de verão porém, neste instante, já despachei tudo.

 

É possivel que ainda possa haver um peixinho ou outro perdido no lago... vou tentar fazer uma pescaria no próximo fim de semana.

 

Quando o Miguel diz que há pessoal que os reproduz, está a ser modesto!!! Que eu saiba, só ele os reproduz!

 

Abraço,

Diogo

  • Upvote 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Então, parece que vou ter de esperar que o Miguel vá à pesca ao lago para ver se me safo :P

Share this post


Link to post
Share on other sites

Um projeto Gimno. Meridionalis + este surpreendente Balzani e um sonho.

Peixes destes sem aquecimento nenhum, algas sem crescimento relevante!

Mas para ja com o meu 146cm nao da para ter um segundo aqua de medias dimensoes.

Tempo e trabalhao e a questao.


 

Bem, o lago é em Aveiro e só no Natal vou saber se estão vivos!

 

 

Informacao prioritaria.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Os meus meridionalis vieram, há cerca de seis ou sete anos atrás, de um aquariofilista que também os reproduzia no exterior: o Alberto Gil.

 

Não sei, após estes anos todos, se ele ainda os reproduz.

 

 

Miguel

  • Upvote 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Olá,

 

Tenho ideia que o Gil já não tem!

 

Entretanto, ontem desliguei o termosestato! Felizmente a temperatura dentro do anexo não baixa muito e a água não passou dos 14ºC... Os peixes continuam activos e a comer!

Abraço,
Diogo
  • Upvote 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Que perigo Ambiental que é esta malta...
O potencial para isto dar em inserções de exóticas acidentais... Li ai um post acerca de lagos de jardim(até me deu arrepios só de pensar que estes animais possam estar a nadar ao ar livre em territorio Europeu, quanto mais Ibérico/Português!!!).
Ir buscá-los ao Uruguai? Bem, vou já por o National Geographic a gravar os próximos épisódios do "Presos no Estrangeiro" por tráfego de animais exóticos...

 

Meus caros, eu não quero dar lições de moral, nem quero gozar com ninguém, nem ofender ninguém. Escrevo aqui com as melhores intenções, mas escrevo anteriormente de forma inflamada pois estou emocionalmente ligado a esta temática, e fere-me ver alguém a agir de uma forma não pensada...
Ora bem. Onde começar.
-Trazer animais que sobrevivem ao nosso clima para cá é uma má ideia, certo? eles entram no ecossistema por acidente ou por malucos, e lá se foi a biodiversidade dos nossos rios, que já não é famosa.
-Os aquariofilistas não fazem inserções nos nossos sistemas ribeirinhos? OK. Eu não sei então como os peixes vermelhos(Carassius auratus) vão parar ao nosso rio mondego, eu gostava de ouvir uma boa justificação.
Imaginem o seguinte cenário: malta poe esses peixinhos no lago de jardim, que fica ao pé de uma linha de água. Há uma cheia, o lago transborda, e lá vão os peixes para a linha de água...
Outro, um amigo diz que gosta muito desses peixes que viu no vosso lago. Dão lhe, um. ele não faz a minima ideia se é exótico ou não, e as consequências de o libertar na natureza.
Podia continuar.
Outra coisa, ires buscar esses animais a outro pais é como pilhar essa nação do seu património natural.

Cumprimentos,

  • Upvote 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

No caso da aquariofilia, uma proibição destas iria impedir que muitas das pessoas que optam por aquários não aquecidos ou por lagos de jardim, possam contactar com a enorme biodiversidade da natureza e compreender assim a necessidade de a preservar.

 

Seria algo completamente contraproducente e errado.

 

 

Miguel

Este tipo de pensamento levou á extinção de certas espécies como o tigre-da-tasmania e o Arau-gigante.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Jaime,

 

Libertar espécies exóticas na natureza é um enorme crime ecológico.

 

Na verdade e infelizmente, as introduções de peixes exóticos que têm acontecido em Portugal não foram provocadas por aquariofilistas porque estes, pelo menos a um certo nível, sabem perfeitamente o que está em causa. Todas as introduções foram levadas a cabo por ENTIDADES OFICIAIS, em Portugal ou em Espanha: a gambus1a e o chanchito foram introduzidos para comerem mosquitos, o achigã, a carpa e a perca do sol pelo seu potencial na pesca desportiva, etc., etc., etc.

 

Não há registo de uma única espécie de peixes que tenha sido introduzida por aquariofilistas em Portugal .

Existiram governantes de vistas estreitas (como é habitual), aconselhados por uns tais "especialistas" na matéria e que tomaram DECISÕES ERRADAS, incluindo a introdução DELIBERADA e SISTEMÁTICA de algumas das espécies exóticas que hoje habitam os nossos rios.

 

Não seria de surpreender que alguma dessas mentes "brilhantes" resolvesse um dia proibir os aquariofilistas de manterem espécies como os Corydoras paleatus, os zebras, os barbos rosados, os barbos doirados, néons chineses, os peixes do paraiso e eu lá o que mais.

 

No caso da aquariofilia, uma proibição destas iria impedir que muitas das pessoas que optam por aquários não aquecidos ou por lagos de jardim, possam contactar com a enorme biodiversidade da natureza e compreender assim a necessidade de a preservar.

 

Seria algo completamente contraproducente e errado.

 

 

Miguel

 

Miguel,

 

Crime ecológico é ir capturar animais à natureza apenas para satisfazer o nosso gosto por um hobbie. Falas de preservar a natureza, mas não percebo de que forma é que retirar animais do seu habitat natural é preservar a natureza.

 

Claro que eu também sou culpada nesta matéria, tal como todos os aquariofilistas que mantém um aquário em casa e contribuem para suportar este negócio. Só acho que temos de ter noção do que realmente estamos a fazer, não é certamente através da aquariofilia que ajudamos a preservar a natureza.

 

Não quero com este post ofender ninguém, quero sim alertar e sensibilizar para o que realmente a aquariofilia representa para a conservação da natureza. O que nós estamos a fazer não é bom! de forma nenhuma...

 

Acho que se nos tentássemos informar, antes de comprar um animal, se este foi nascido em cativeiro ou capturado na natureza, isso sim ajudaria muito.

 

 

Cumprimentos,

  • Upvote 2

Share this post


Link to post
Share on other sites