Mais um potencial Novato/Curioso com dúvidas


Recommended Posts

Mais uma actualização

 

Boa Noite a todos. Enquanto ainda ando a decidir a luminária adequada para o meu aquário, aproveitei os 12 minutos livres que tive hoje para vasculhar um pouco os testes cromáticos e condicionadores que irei precisar. Depois de lido alguns comentários e opinões, estou para comprar:

 

1 x API Freshwater Master Test Kit (PH< PH>, NItritos e Nitratos)

1 x API Test GH & KH

 

Quanto a condicionadores, estou indeciso:

 

opção 1: Seachem HeadStart Pack (contem frasco das Bacterias (stability), Prime para condicionar a àgua a introduzir e o clarity);

opção 2: SERA bio nitrivec em vez do Stability e comprar Prime na mesma

 

Espero que me digam alguma coisa caso esteja a fazer asneiras... obrigado mais uma vez

 

Abraços

 

Tony

Link to post
Share on other sites
  • Replies 3.9k
  • Created
  • Last Reply

Top Posters In This Topic

Top Posters In This Topic

Popular Posts

esses ancistrus parecem estar a vender muito agora, em vez dos A. cf. cirrhosus. tenho 3 desses na loja estavam a ser vendidos como Ancistrus Pitbull e acho que fui enganado, paguei caro por eles, en

ATUALIZACAO FINAL     Na impossibilidade de aceder ao meu "nick" e na falha da admimistração do fórum em sequer se dignar a responder ao email que lhes enviei, vejo me forçado a utilizar este nick

Boas!

 

Também tenho alguns testes API e parecem-me minimamente decentes; os que referes, para já, servem perfeitamente. Consegues controlar a evolução do ciclo e ficas com uma noção de que tipo de água tens no aqua e assim podes decidir que fauna/flora vais albergar futuramente.

 

Quanto a condicionadores e afins sou fan da seachem; uso um monte de produtos deles inclusive o Prime quando uso água da torneira. Relativamente a condicionadores, há varias opiniões; ha quem use, ha quem não use e há quem deixe a água repousar... enfim. Pessoalmente uso. Seja placebo ou não, não é 1 frasco de 10€ que me vai tirar o sono.

 

Nos aquas que ja tive que iniciar sem ser a "seco", sempre usei as da waterlife, apenas porque "equipa que ganha não se mexe". Não conheço as outras marcas mas acredito que seja tudo mais ou menos o mesmo...Independente da marca e do que eles digam relativamente à velocidade da luz que o ciclo atinge com os produtos deles, confirma sempre os valores da santíssima trindade (amonia, nitritos e nitratos) com testes.

 

Grande abraço

 

 

Bruno Branco

Link to post
Share on other sites

Bom Dia

 

Obrigado pela resposta. Eu já fui comprar os testes anteriormente mencionados e aproveitei também para comprar um daqueles termómetros submergíveis para confirmar e, eventualmente, ajustar o termostato. Ainda pensei naqueles termómetros de fita mas já li que esses não são muito precisos pois a temperatura do vidro pode não ser a mesma do interior do aquário.

 

Quanto aos testes, era mesmo essa a ideia... saber afinal que água tenho disponível para depois estudar melhor a fauna/flora adequada (ou ajustar a água ao que, eventualmente queira).

 

 

 

Bem, tirando a questão da luminária, penso que posso passar para a fase seguinte... agora é que são elas...

 

 

Vamos ver.

 

Abraços e Obrigado

 

Tony

Link to post
Share on other sites

Boa Tarde

 

Agora é que preciso mesmo da Vossa ajuda!

 

Para eu poder definir o ambiente que quero criar no meu aquário, tenho que escolher os animais que quero o que implica analisar compatibilidades ambientais, comportamentais, etc. Fiz uma lista dos peixes que quero/julgo necessitar, mas gostava da Vossa opinião sobre se os mesmos são compatíveis entre si e, se é sequer possível mantê-los num aquário de 60L brutos.

 

Aqui vai:

 

4 Corydoras Napoensis (isso arranja-se cá em Portugal?) para tratarem do fundo (Tamanho 5cm; GH 2-12; PH 6-7.4; Temp 22-26)

4 Octocinclus Affinis para limpa algas/vidros (Tamanho 5cm; GH 2-9; PH 6.8-7.5; Temp 20-25)

6 Pristella maxillaris para peixe de cardume (Tamanho 4.5cm; GH 1-10; PH 6-8; Temp 23-28)

 

Esta lista tem uma razão utilitária que seria, daqui a uns meses, quando o ecosistema do aquário estivesse estabilizado, introduzir um casal de ciclídeos Anões...(Ainda não pensei na espécie que não sei se é possivel mas seria qualquer coisa na linha do Mikrogeophagus altispinosus)

 

Acham que isto já é abusar? É que se fizer as contas pela regra do 1cm de peixe por Litro de água, ultrapasso a litragem mas também já li em alguns lugares que esta regra nem sempre se aplica. As Corydoras e os Otos tratam da limpeza, os Pristella, como tetras que são, dariam maior sensação de segurança ao casal de ciclídeos. Isto faz algum sentido?

 

Agradeço a Vossa ajuda e se acabei de fazer uma grande salganhada de espécies ou violei alguma regra de ouro, por favor digam.

 

Abraços

 

Tony

Link to post
Share on other sites

quanto ás corys é melhor pedires em lojas e veres se te arranjam. Eu acho que é quase tudo possivel, desde que exista no hobby.

 

Deves é inserir os peixes aos poucos, primeiros os mais resistentes, depois os outros. Se o aquario ultrapassar o racio cm de peixe/ litros basta oxigenar melhor o aquario e o filtro ter maior capacidade, ou seja, basta um bom filtro! Se usares um produto acelerador de ciclo podes acelerar a introdução de fauna. mas mesmo assim é melhor ir moderadamente em aquarios novos.

 

A fauna do teu aquário está optima, bem escolhida e não há questões, é ir introduzindo os peixes aos pouco, uma espécie de cada ida à loja. Se os peixes forem m.altispinosa penso que não precisas do cardume para os desinibir. mas fica sempre bem.

 

Em ciclideos anões e corys, como dão para reproduzir em aquario, o ideal seria buscares machos a uma loja e femeas a outra. pois ao comprares ao mesmo tempo e do mesmo aquario, vais quase de certeza ter filhos de dois irmaos, se não forem WILD. Para maior beleza e qualidade das gerações futuras deves evitar reproduzir dois irmãos.

Link to post
Share on other sites

Olá de novo

 

Obrigado pela resposta "relâmpago" :)

 

Eu quanto aos ciclídeos anões ainda não decidi qual a espécie. Depende obviamente das compatibilidades ambientais o que, infelizmente, exclui logo uma data de espécies mas se a minha lista não for assim tão descabida, já é animador tentar investigar que casal é que iria adaptar-se melhor ao meu eco-sistema. Neste momento tenho em cima da mesa Apistogramma Borellia, Apistogramma trifasciata e Mikrogeophagus altispinosus.

 

Quanto às corydoras, pensei nas Napoensis porque são geralmente mais pequenas (4-5cm) do que as panda ou juli e não tão minorcas como as pigmeu. Além disso parece que se aguentam em águas ligeiramente mais acidas o que vinha de encontro com as restantes espécies.

 

Eu vou fazer isto tudo com muita calma aquando da introdução de peixes... penso que os mais resistentes sejam mesmo as corydoras por isso iria começar por ai e mesmo assim talvez só um ou dois exemplares... penso que devem aguentar uns dias sozinhos antes de terem mais companhia.

 

Obrigado mais uma vez

 

Abraços

 

Tony

Edited by TonyCh
Link to post
Share on other sites

Bom Dia!

 

Ando a magicar um layout simples para o meu aquário e surgiu-me uma dúvida enquanto andava "à caça" de um areão negro... já andei a tentar perceber mas não encontro nada de jeito... qual é a diferença entre areão preto de basalto e areão preto de quartzo? Obviamente sei que um é de basalto e outro de quartzo :P mas o que queria saber era, em termos visuais, quais seriam as diferenças? E em termos de propriedades químicas (PH por ex)? Alguém já tem experiência prática com ambos os tipos?

 

Já agora, estava a pensar colocar o Sera floredepot como substrato fértil. Sei que há substratos melhores mas tendo em conta que só irei colocar plantas "fáceis" com poucas necessidades, penso que um substrato "mais rico" até é capaz de ser prejudicial pois os nutrientes não serão consumidos não é?

 

Obrigado e Abraços

 

Tony

Link to post
Share on other sites

Respondendo também à tua mensagem privada.

 

O que tenho a dizer é que a colocação de areão de quartzo é uma má ideia, visto que o quartzo afecta a reprodução, nomeadamente o desenvolvimento de alevins de certas espécies de peixes, inc. ciclideos anões.

 

Por outro lado, não sou apologista de substrato de camadas. Contudo, é uma opção viável, excelente para algumas plantas e pode ajudar-te. Nota que esses aquarios em camadas profissionais, são mais para show-off para uma fotografia ou duas e pronto, esses aquarios não são sustentaveis a longo prazo, porque o substrato fertil esgota-se e nem podes ter imensas espécies de peixes, incluindo ciclideos anões e praticamente tudo o que toque no solo, ficas reduzido a peixes de cardume, como os tetras e os barbos/rasboras e pouco mais.

 

Sou apologista da areia fina de silica, nota o termo "fina", porque os meus aquarios sao para manter várias espécies de peixes com comportamentos e aspectos interessantes, Nomeadamente as familias de peixes mais populares do mundo entre aquariofilistas experientes, os ciclideos e os loricarideos. Grande parte das espécies destas duas familias, bem distintas entre si, usam bastante o solo. Tenho espécies que inclusive se disfarçam na areia os peixes banjo e os botia cara de cavalo, ambos enterram-se e nem um nem outro é um ciclideo ou loricarideo. Ou seja, se tivesses por camadas poderias ter problemas serios dentro do aquario.

 

Logo se queres manter altispinosa, cujo nome cientifico do género a que pertence é mikrogeophagus, isto em portugues quer dizer pequeno peixes que come terra, porque um dos aspectos dos altispinosa é pesquisar comida pela areia, engolindo-a para procurar restos de comida, comendo o que achou de bom na areia e cuspindo a areia fora. A areia tem também importancia para a reprodução, quer na criação da cova onde os alevins são depositados e não tem os efeitos negativos que o quartzo tem no seu desenvolvimento.

 

Também prefiro areia fina por outros motivos, nomeadamente:

- estéticos. muitos substratos são grandes demais.

- remoção de fezes. Nos substratos tradicionais, as fezes ficam presas entre as pedrinhas. A areia fina nao permite que as fezes se enterrem, e são assim mais facilmente sugadas pelo filtro.

- aspecto de praia

- ajuda à fixação de uma colonia boa de bacterias do ciclo

 

 

Quanto às plantas, é uma falacia dizer que não desenvolvem em areia. E, tive trabalho a descobrir isso por mim mesmo, ouvindo os absurdos que por aqui se diziam e continuam a dizer. Algumas plantas terão dificuldade no enraizamento, mas muitas outras não, nem a dificuldade de criar raiz é impeditivo de ela morrer. tens é que fertilizar, ter luz, co2, água cristalina, e plantas sem algas. usas fertilizante liquido ou pastilhas.

 

Com isto não quero dizer que devas por areia. Apenas que se queres ter espécies variadas e queres dar qualidade de vida aos teus peixes, deves optar por areia fina.

 

Podes querer um simples cardume e preferir substrato para plantas, porque não? Aí a areia terá desvantagens. Aconselho-te é usares marcas profissionais como ADA ou ELOS e esqueceres esses substratos estranhos.

Link to post
Share on other sites

Boa Noite

 

Em primeiro lugar deixa-me agadecer-te pela tua resposta e frontalidade. Pelos vistos és o ultimo que ainda tem paciência para me aturar.

 

Quanto ao áreão, eu apenas estava inclinado para o fundo escuro por razões meramente esteticas. A questão do substracto fértil... Bem... As plantas que, por enquanto, me atrevo a ter, são todas simples e talvez até não requeiram um substracto fértil mas e se mais tarde me aventurar em plantas mais exigentes? A fertilização liquida poderá suprimir a falta de substracto fértil?

 

Verdade seja dita, um fundo branco com umas rochas vulcânicas negras até me são bastante apelativas e tenho a certeza de que pelo menos as corys iam adorar mas tenho medo que as plantas não se dêem bem com isso. Eu vou investigar mais essa relação entre as plantas e a areia branca fina.

 

Ja agora, se eu enverdar pela opção da areia fina, há alguma que recomendes?

 

Obrigado

 

Abraços

Tony

Edited by TonyCh
Link to post
Share on other sites

não podes ter corys nesses aquarios de camadas, é mais um peixe que nao é possivel ter. só em aquarios de areia fina.

 

há areões escuros mas nao tao grossos que penso que pode ser uma alternativa ao quartzo, basta visitar as lojas. cai ai mais uma vez as marcas que falei que têm substratos escuros, que no entanto são bem mais caros que outros substratos.

 

não tens muitas opções nas lojas em termos de areias. é questao de procurar e pedir nas lojas o que queres.

 

como ves, isto dos aquarios tem muito que se lhe diga, e a orientação e estilo depende de cada um, desde que seja algo consciente e racional, sabendo-se das questões à partida.

Edited by Quo
Link to post
Share on other sites

Olá de novo

 

Bem, se as corys são incompatíveis com fundos de camadas então à fava com as camadas... o meu primeiro comentário neste tópico referiu bem a fascinação que tive, há muitos anos, por aquela corydora solitária e é uma das razões para experimentar este hobby (não digam é isto à minha mulher senão ela manda-se aos ares :P )

 

Eu entretanto passei as últimas horas a ler toneladas de artigos e tópicos em diversos fórums e cheguei à mesma conclusão que tu escreveste há bocado (mais valia ter ficado quieto e aceite o teu comentário sem vasculhar 2/3 da Net :D ). O problema é que eu (e acredito que muitos outros novatos também) confundi, inconscientemente, substracto fértil com fertilização. Isto é, as plantas necessitam, em medidas diversas e variáveis, de fertilização... o que acontece é que esta não é exclusiva do substracto fértil. À maioria das plantas, parece ser indiferente se obtiverem os nutrientes pela raíz ou pela coluna de água. Mesmo aquelas que preferem receber a "paparoca" pela raíz, podem ser satisfeitas por pastilhas. Por outras palavras, o substracto fértil é benéfico em muitos aspectos mas não é condição "sine qua non" para um aquário com algumas plantas ou, até, um aquário plantado intensivamente. Existem naturalmente plantas muito delicadas e complicadas que beneficiarão imenso de um substracto fértil mas a maioria pode ser enganada, sem grandes dificuldades, com fertilização líquida.

 

Se disse alguma calinada, diz-me.

 

Agora estou a ler sobre a questão da areia fina "esmagar" e "sufocar" as raízes das plantas... bem, se for verdade, pelo menos as anubias e o musgo de java irão safar-se já que não são enterrados. Vou continuar a investigar isso.

 

Obrigado pelo input.

 

 

Abraços

 

Tony

Link to post
Share on other sites

anubias e fetos não são enterradas no solo e vivem com pouca iluminação, não significa que sejam as unicas a viver nessas condições. As anubias é sempre uma boa compra, se comprares uma espécie interessante e util (as que tenham folhas mais pequenas sao as preferíveis). as plantas verdadeiramente aquáticas conseguem buscar nutrientes do caudal de água. dicas de plantas que podes usar plantadas no areao (tendo em conta a fertilização: rotalas, várias bacopas, junco repens, vallisnerias, várias espécies do género hygrophila, etc.

 

As fezes dos peixes que sejam levemente enterradas na areia e fora do contacto da coluna de água tornam-se benéficas para as plantas que assim as pode utilizar.

 

 

Penso que deves fazer aquilo que gostes, mesmo na questao cromatica. a areia para ciclideos, é a areia fina de silica, ou seja, uma areia branca.

Link to post
Share on other sites

Boa Tarde,

 

desculpem meter o bedelho, mas só cá vim dizer que este tópico foi-me extremamente útil e também prezo muito aquele que escreve em português correcto e bem estruturado.

 

Acrescento que sou uma noviça, como o TonyCh, e que as dúvidas dele são as minhas, de modo que ler as respostas de users com mais experiência já dissipou uma grande parte delas da minha mente. A diferença entre nós prende-se apenas com a capacidade do aqua, pois eu gostaria de iniciar com um de 200 Lt.

 

Já agora TonyCh, há uns posts atrás falaste da capacidade real dos aquas e essa é uma das minhas dúvidas de iniciante. Ora, eu tenho uma teoria (provavelmente da treta) e aproveito para partilhar contigo, já que estamos a conversar :discuss_gathering: Eu quero comprar um Aquapor Magnum, com medidas 120X42X57, o que me dá um volume bruto de 287 Lt, mas o fabricante indica um volume de 200 Lt. Eu acho que este valor (200 Lt) é dado pela marca como referência para a capacidade real e útil de ÁGUA, já descontando decoração e aquele espaço de ar que fica entre a superfície da água e o limite do aqua. Faz sentido para mais alguém além de mim?

 

Mais uma vez agradeço não só ao user que abriu o tópico, como também a todos os que contribuiram para dissolver as minhas dúvidas!

Link to post
Share on other sites

Boa Tarde Outra vez!

 

@Quo

 

Obrigado pelas dicas. Eu, como já disse, não tenho grande sentido estético mas aprecio contrastes. Para mim um fundo escuro com pedras de xisto e algumas plantas é tão apelativo como um aquário com areia fina branca e rochas negras (basálticas). Visto que a minha primeira preocupação é com os animais que irão viver neste habitat e, visto que os peixes que quero, apreciam muito mais a areia (Corydoras, Ciclídeos anões), a areia acaba por ser preferível. Como agora também sei que é possível manter uma flora adequada mesmo com um fundo inerte não estratificado, é mais um ponto à favor da dita areia fina. Ainda há pouco tempo assustava-me a questão de utilizar um substracto fértil com uma camada de areia em cima pois já imaginava que ia sujar e misturar-se toda. Também considerei a possibilidade de fazer uma separação com recurso a cartolinas para criar "zonas" férteis com vegetação e "zonas" de areia branca mas sou um principiante... meter-me, com o meu primeiro aquário, nestas aventuras de layouts elaborados já é demasiada areia para a minha carroça e portanto prefiro começar pelo simples.

 

Posto isto, fui há bocado buscar 15Kg de areia fina branca (de ciclídeos) :) Este fim de semana vou explorar uma zona na serra que conheço e que tem uma fonte grande de rochas basálticas/vulcânicas negras. Espero encontrar algumas coisas de jeito que providenciem o tal contraste que estou a imaginar.

 

Já agora, quanto à fauna, lá fui encomendar as corydoras napoensis e também os Otos que ambas não estão disponíveis neste momento (as napoensis não são as mais populares e também parece que aqui, no Algarve, ninguém pega nos Otos... não sei se são os clientes ou se são as lojas que não querem suportar a alta taxa de mortalidade nas primeiras semanas). Devem chegar mais ou menos daqui a um mes ou mais... isso da me tempo para preparar o aquário, ciclá-lo e depois fazer várias viagens a buscar um ou outro exemplar de cada vez.

 

@acfern

 

Olá! Ainda bem que o meu tópico também te vai ajudando :) Quanto à litragem anunciada, descobri no outro dia que a maioria dos fabricantes dão as medidas exteriores completas, i.e. incluem a tampa e as luzes! Só ai tens uma diferença de 20-30L. Muitos não incluem a decoração mas sim as chamadas "bioboxes" (que agora estão muito na moda) no cálculo da litragem de água. Eu enchi o meu aquário de 63L brutos há 2 dias para fazer o teste de estanquicidade e consegui lá meter quase 60L. Claro que não tem ainda nada lá dentro mas tirando uns 10-15Kg de areia fina, mais as pedras ainda deve sobrar mais de 50L para encher (espero eu!).

 

 

Abraços a todos

 

Tony

Edited by TonyCh
Link to post
Share on other sites

15 kg para um aquario de 60 L é muita areia....

 

em relação às pedras tens as duas boas escolhas que já sabes:

xistos = muitos detalhes, retira menos litros de água, pois é menos densa e leve, pode desfazer-se (ou não, depende)

basaltos = poucos detalhes, retira mais litros de água, pois é uma pedra pesada e estável

 

ambos funcionam muito bem na fotografia e ao vivo.

 

a areia não necessita de ser branca, por exemplo existe areia fina de silica amarela.

Edited by Quo
Link to post
Share on other sites

Olá de novo

 

Bem... comprei 15Kg porque não fazia ideia de quanto iria precisar e como a loja só tinha 15 em stock, resolvi comprar logo tudo não fosse dar-se o caso de afinal 5 ou 10Kg não chegarem e depois ir à loja e já não haver... se sobrar, melhor ainda :)

 

Quanto às pedras, eu no fim de semana já vejo o que encontro. Na loja não tinham lá muita variedade e assim prefiro eu ir "à caça". Lembro-me ver várias rochas meio retorcidas e todas esburacadas naquela zona de rocha de basalto mas, na altura, não prestei atenção. Tenho que ver o que são aquilo afinal.

 

Abraços

 

Tony

Link to post
Share on other sites

Boa Noite outra vez.

 

Bem, hoje sofri o meu primeiro revés. Tinha uma aula numa localidade perto da área de que falei anteriormente e decidi aproveitar e, depois das aulas, passar pela tal zona onde tinha visto as rochas negras. Fui todo entusiasmado e até consegui encontrar o local à primeira. Sei que no Algarve não existem rochas de origem basáltica mas aquele local também não parece ser de origem natural. Parece mais um sitio onde um camião despejou essas rochas há muitos anos atrás. Enfim, lá dei uma volta e encontrei logo umas quantas rochas perfeitas para aquilo que quero fazer. Como continuei desconfiado apesar da aparência das rochas, decidi só levar duas pequenas para fazer uns testes em casa.

 

Quando cheguei à casa, observei as rochas com mais cuidado. São cinza muito escuro, a superfície é porosa e apresenta bastantes sulcos e buracos. Uma descrição clássica de uma rocha de basalto. Lavei uma das rochas usando uma escova de aço e continou negra... perfeito. Sequei-a e antes de a colocar no aquário, fui buscar um limão para fazer o teste final... o meu coração até parou quando a rocha começou a espumar debaixo do efeito do ácido cítrico... ora bolas... lá fiz não sei quantos kilómetros extra, encontrei rochas com o formato e cores perfeitas e agora são alcalinas... não me perguntem que rochas são porque nunca vi pedras calcárias negras com aspecto de basalto... agora sei que geologia certamente não é o meu forte :(

 

Agora que esta ideia já foi água abaixo, só me restam as lojas de aquariofilia onde terei que comprar o que preciso. O problema é a falta de escolha. Existe ainda a Internet mas comprar pedras às cegas? Não me parece muito viável. O mais provável seria ficar com o saco de pedras caro que não me serviria para nada.

 

Como podem imaginar estou um bocado em baixo com esta experiência sobretudo porque ontem a noite tive uma ideia luminosa para a decoração do meu aquário e agora vai ser quase impossível de realizar sem as rochas certas... enfim, desculpem o desabafo.

 

 

Abraços

 

Tony

Link to post
Share on other sites

Actualização

 

Boa Tarde a todos

 

Como estamos de fim-de-semana, aproveitei e fui montar o material que já tenho cá em casa. Montei a luminária (Sunsun 2 x 24W T5), o filtro (Ecco Pro 130) e o termostato. Tenho algumas dúvidas sobre a posição correcta do sifão de entrada e o tubo de saída que vão do filtro para dentro do aquário. Penso que o objectivo é fazer a água circular logo não me faz muito sentido colocar a saída por exemplo do lado esquerdo e a entrada do lado direito pois o fluxo de água estaria a apontar directamente para lá. Fez mais sentido colocar tanto a entrada como a saída juntas pois assim a água tem que dar uma volta completa ao aquário até voltar outra vez para a entrada. Bem, pelo menos é o que acho. Logo vou descobrir quando tiver o aquário montado. O termostato ficou do outro lado do aquário, mesmo de frente à saída do filtro. Espero que assim haja suficiente movimento de água para distribuir o calor. Entretanto penso que deveria ter comprado um termostato mais potente (este é de 100W) pois apesar de agora não haver assim tanto frio, há um mês tinha só 13 graus nesta divisão o que faz 100W serem insuficientes. Lá para o verão devo comprar outro termostato de 100W ficando assim com 200W para este aquário. É muito mas como são dois há alguma redundância pois espero que não me avariem os dois de uma só vez.

 

Quanto ao filtro em si. Vem com uma esponja azul muito grossa e uma esponja branca que mais parece algodão de fibra. Penso que vou manter os dois. Já tenho aqui a cerâmica da BIOCER que irei colocar por debaixo da esponja branca de fibra.

 

De resto continuo à caça de rochas. Neste momento estou a considerar um dos nossos patrocinadores e uma loja no estrangeiro. Já vi que não me vou safar localmente com as poucas quantidades que existem de cada tipo por aqui.

 

A minha ideia seria fazer uma coisa relativamente simples que consiste em criar uma bacia vulcânica envelhecida pelo tempo na zona central do aquário sendo que os "arredores" seriam ocupados pela areia branca dando a ideia de uma "tentativa" subaquática de criação de uma ilha. Se for possível, utilizaria substrato fértil na zona da bacia para poder colocar plantas tipo sagitaria subulata enquanto que mantinha os outros tipos "mais fáceis" para crescerem entre as rochas. A ideia é boa agora a execução... só o tempo o dirá.

 

Abraços a todos

 

Tony

 

V

Link to post
Share on other sites
  • 4 weeks later...

Boa Noite

 

Há algum tempo que não tenho actualizado o tópico porque... bem, não havia nada a dizer. Estava a espera dos testes da água e de algumas rochas para começar a fazer alguma coisa mas estas coisas demoram.

 

De qualquer das formas, já consegui arranjar as rochas e a maioria do material também já chegou. Aproveitei a tarde de hoje para lavar e ferver as rochas e a area e compor um "layout" básico e simples mas que, de alguma forma, me agrada.

 

Amanhã vou à procura de plantas adequadas e já estou à espera da fertilização líquida da ELOS (Planta 1 e 2). Estava a pensar em coisas muito simples e de fácil manutenção como:

 

Eleocharis parvula para a frente (junto à base das rochas)

Hygrophila polysperma para a parte de trás (em alternativa poderia ser Anubias barteri nana)

Taxiphyllum barbieri para fixar nas rochas (bem, na realidade para ficar nas fissuras entre as 3 rochas principais.

 

Alguma opinião/comentário é bem vindo :)

 

Obrigado

 

 

Aqui duas fotos:

 

hardscape-01.jpg

 

hardscape-02.jpg

Edited by TonyCh
Link to post
Share on other sites

Gostei do layout, :)

Em relação as plantas são de fáceis manutenção e de crescimento rápido..não sei tudo se vai misturar(depois de ler as características de cada uma).

Boa sorte com tudo

 

ps: sem substrato, não sei como se vão fixar na areia fina.

Aguarde resposta de pessoal mais experiente.

Link to post
Share on other sites

@Artas

 

Viva. As anubias e o musgo de java são de crescimento lento e as raízes não ficam enterradas na areia fina. Vão buscar o seu alimento à coluna de água (dai a fertilização líquida). A única que é de crescimento rápido é a Eleocharis parvula mas essa parece-me ser tipo relva ou seja, não cresce muito em altura. Com essa sim, estou preocupado que não se aguente sem substrato fértil mas, por outro lado, li em vários sítios que essa planta tinha preferência por substratos finos (uma luz de esperança aqui).

 

Mais grave que isso é que acabei de fazer os testes à água da torneira e o resultado não é bom para o que quero:

 

PH 7.8

KH 5

GH 6

 

Claro que uma vez que tenha plantas no aquário, o ph deverá descer ligeiramente mas não muito... estava a contar conseguir ter algo entre 6.5 e 6.8 mas com um valor inicial tão alto não vai ser uma mistura de 50% de água do Lidl que irá resolver o problema... tinha que usar a água do Lidl em exclusivo mas li em qualquer sitio que isso também seria mau porque essa água não teria a mineralização suficiente...

 

Enfim...

 

 

Abraços :)

 

Tony

Link to post
Share on other sites

Que pedras fantásticas. Onde foste arranjar isso. parecem mesmo rochedos e ricos em detalhe. que inveja :D

 

tu colocaste as pedras à sorte. ou te informaste? parece que seguiste a regra de ouro do aquascaping. já tas mais pro que muitos prós do sítio. lol só o aquario é alto demais para as pedras. Mas mesmo assim, não deixa de ser um layout 5 estrelas e muito raro de aparecer.

Edited by Quo
Link to post
Share on other sites

Bom Dia

 

Obrigado pelas palavras... significam muito para mim... sobretudo pelo facto de se tratar do meu primeiro aquário.

 

@Quo

 

As pedras foram um filme para conseguir. Depois de ter batido TODAS as lojas que conheço no algarve, acabei por desistir de encontrar as rochas para o que pretendia fazer. Virei-me para os patrocinadores do fórum e comecei a procurar rochas da ADA (tipo Seiryu e Manten) mas os preços pedidos são um pouco puxados e, à distância, os formatos difíceis de escolher. Um amigo acabou por me recomendar umas rochas que se podem encontrar na Aquaristic na Alemanha. Contactei-os e, inicialmente, pensei que iria encomendar simplesmente 10-15Kg de rochas e escolher as melhores. Acontece que os funcionários da loja são ainda mais picuinhas do que eu e pediram-me o número exacto de rochas. Depois pediram-me as medidas aproximadas de cada rocha... nessa altura percebi que isto não ia ser tão fácil como pensava. Peguei num lápis e desenhei o layout que queria usando as proporções que me pareciam adequadas. Quando o desenho estava feito, peguei numa régua e transpus as medidas do papel para a realidade e enviei as medidas aproximadas, o número de rochas e o formato para a loja. Eles foram bastante simpáticos e deram a volta ao lote para escolher as pedras que mais se aproximavam. Ainda pedi 1 pedra extra porque a minha ideia era colocar do lado direito, mais para a frente do aquário, um conjunto muito pequeno de "restos" de pedra que ia potenciar a profundidade. Ainda não fiz essa parte.

 

Quanto à relação entre o tamanho das pedras e o aquário... pois é... asneira de principiante. Quando fiz o desenho no papel, assumi que o aquário tinha 30cm de altura e não os verdadeiros 35cm... por isso deveria ter pedido rochas maiores. de qualquer das formas, já corrigi esse problema pois, tal como o Vitor Teixeira sugeriu, ontem ainda tinha pouco substrato (5Kg). Entretanto coloquei mais 3Kg e todo o "layout" subiu uns centímetros dando lhe melhor proporção.

 

Quanto ao Aquascaping... estaria a mentir se disesse que foi à sorte. Claro que devorei tudo o que me apareceu pela frente sobre decorações de aquários e isso incluiu a "regra de ouro" dos 1.612. Tentei foi não copiar o layout de ninguem e aplicar apenas as regras básicas que consegui apanhar. Como já tinha dito. Não tenho muito jeito para estética portanto a "arte" teve que ser substituida por muita leitura.

 

@Vitor

 

Como já disse ao Quo, sim... a camada era insuficiente ontem. Apenas tinha fervido um saco de 5Kg para ver como ficava. Já adicionei mais 3Kg e, visualmente está muito melhor.

 

 

 

Agora so falta mesmo chegar mais uma anubia nana, dois vasos de Eleocharis parvula e um musgo de java e toca a avançar :D

 

Mal posso esperar por ver umas corydoras a rebolarem-se na areia como porcos na pocilga lol :D

 

 

Abraços

 

Tony

 

 

PS - Vou fazer um registo diário das variações da composição química da água para ter uma ideia do decurso do ciclo

Edited by TonyCh
Link to post
Share on other sites
Este tópico tem mais de 6 meses de antiguidade... Se fizer sentido, por favor considere criar um novo tópico em vez de reactivar este. Obrigado!

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.