Recommended Posts

Ola, recentemente tive o privilegio de ver ao vivo a "nova" tecnologia de plasma em iluminação de aquário na maternidade de coral.

 

O que pretendo com este tópico e que se concentre a informação da mesma aqui, afim de se tirar mais conclusões.

 

Na minha opinião esta iluminação tem futuro mas com algumas alterações, peca por deixar a cor um pouco amarela, não querendo dizer que com colocação de umas actinicas deve ficar mais agradável há vista.

Tem como ponto positivo o consumo de energia, torna o reef mais natural e com contraste de sobras muito bom.

 

Vou fazer mais umas pesquisas sobre temperatura de cor que tipo de balastro e como e que ampola funciona. Se alguém tiver informações úteis peço que as coloque aqui para se poder fazer um tópico bom sobre o assunto

Link to comment
Share on other sites

http://www.luxim.com/pdfs/TechBriefHowLIFIWorks.pdf

 

http://www.luxim.com/pdfs/ProductBulletinLIFI-ENT-30-01.pdf

 

53lumens/watt como rendimento inicial do sistema e vai decaindo até 50% no final da vida... não é assim tão promissor.

 

os 140l/watt é o rendimento da lampada, o problema é que existe muita energia desperdiçada no emissor de rádio-frequência...

 

é uma lâmpada de plasma ,tal como uma HQI, ou uma fluorescente. A grande diferença tecnologica é que não tem contactos dentro da lâmpada.

 

uma fluorescente tem um plasma lá dentro que emite em UV e é convertido pelos fosforos na camada exterior da lâmpada

 

uma HQI é um plasma de gás contaminado por iodetos metálicos, e conforme os iodetos que são colocados assim se obtêm o espectro

 

esta é uma plasma de Argon, tem um espectro de emissão total, MAS...a distribuição de energia é diferente da distribuição de energia no espectro solar. Está no segundo pdf linkado neste tópico.

 

 

o que é dito neste video é "cientimarkting" misturam-se os conceitos, diz-se metade das coisas, comparam-se coisas diferentes "et voilá" temos lâmpadas que não gastam nada, o circuito antes é que gasta.

 

Comparamos duas lampadas sem comparar o espectro.

Provavelmente para iluminação de rua poderá ser interessante, já que o espectro tem um grande pico no verde, no entanto para aquariofilia, apenas temos luz interessante para os olhos, mas para a fotossintese, o verde é a radiação menos interessante, as mais interessantes são as azuis e as vermelhas, e logo nas azuis, há ali uma grande falha espectral...

 

já agora, a degradação da lâmpada ao longo da vida é provavelmente o plasma a destruir as paredes de quartzo e a ficar contaminado, perdendo assim eficiencia ao longo do tempo de vida...

 

Não digo que não seja interessante, mas continua a não ser nada sem valores concretos: espectros, par, medições de consumo, medição de radiação emitida.

 

de notar que tal como uma HQI, ou uma fluorescente não revestida, a lampada emite UV's e emite também infravermelhos (calor) pelo que o vidro de protecção é indispensável.

 

de notar também o que se encontra no site do fabricante:

 

LEP vs. LED

 

Light Emitting Plasma™ is positioned to perfectly complement the emerging LED technology:

Consider LED for low and mid-illuminance applications, such as 100 watt, 150 watt, and even 250 watt replacement solutions.

Use LEP™ in high illuminance applications such as streets, parking lots, big-box retailers, distribution centers and factories.

Wherever there is a 400 watt metal halide or HPS system (which is really 465 watts) consider replacing with LUXIM's LiFi for comparable light output using just 266 watts—a savings of 43%!

In addition, all LiFi products can be dimmed to 20% with either analog or digital controls.

 

encontramos também esta página:

 

http://www.luxim.com/dynamic/display.php/71

 

onde encontramos o produto indicado para aquários e um rendimento de 51lumens /watt, e um pdf que fornece alguma informação,( o que é de louvar):

 

 

olhando para o espectro percebe-se ainda que os lumens são obtidos á custa de brutais quantidades de verdes e amarelos, e poucos azuis e vermelhos, ou seja... é uma optima lampada para os nossos olhos se aperceberem da luz mas não é assim tão boa para organismos fotossintéticos:

 

FOWLR, ciclideos africanos...agora corais e plantas...se os querem ver a crescer, é bom que suplementem e muito a luz....nos azuis e nos vermelhos...

Posted ImageTantas plantas, tantos peixes, tantas possibilidades... tão poucos aquários! - Me
Link to comment
Share on other sites

Boas,

 

E resposta dos animais a este tipo de iluminação? Já se conhecem sistemas com essa iluminação há tempo suficiente para se tirarem conclusões?

 

Já vi que o preço não é nada convidativo. Acredito que a longo prazo até dê para amortizar o "investimento" na conta da luz mas é preciso ver os resultados a longo prazo nos aquários.

 

 

A l e x a n d r e

Aluga-se este espaço.

Link to comment
Share on other sites

Bem com a explicação do Just fiquei a saber que a coisa afinal não tem grande segredo.

 

ALEXANDRE em Portugal para já só o Machado nos poderá dizer se a longo prazo a coralada gosta ou não. A mim a iluminação peca pelo espectro de luz muito amarelada mas!!!!

Link to comment
Share on other sites