Lampadas HQI versus METAL HALIDE


Recommended Posts

Depois de meia-hora ganha a ler este Tópico, so tenho a dizer.... QUE GRANDE TÓPICO!!! Muitos houvessem assim...

 

 

Não tenho salgados (para já :D ) e do pouco que percebo acho que para um aquário com 80cm de altura faz sentido colocar-se os dois tipos de iluminaçao, conforme disse o Marco Madeira. Mas, dependendo da HQI, não serão poucas duas lampadas actínicas???

 

 

Continuação do excelente tópico,

Vitor Melo

De tudo, ficaram 3 coisas: A certeza de que estamos sempre a comecar... A certeza de que é preciso continuar... A certeza de que seremos interrompidos antes de terminar... Portanto, devemos: Fazer da interrupcao, um caminho novo... Da queda, um passo de danca... Do medo, uma escada... Do sonho, uma ponte...E da procura um encontro...

Link to comment
Share on other sites

  • Replies 51
  • Created
  • Last Reply

Top Posters In This Topic

Eu tenho HQI's e 2 actínicas T5 de 80W num aquário com 70 cm de profundidade e não há dúvida que a tonalidade azul é bem visível no aquário, mesmo com as 3 HQI's de 250W ligadas.

João Cotter

If you're not part of the solution, you're part of the precipitate

http://www.bioaquaria.com

http://www.facebook.com/bioaquaria

Link to comment
Share on other sites

Mas a luz chega bem ao fundo ? não notas perdas ?

Nem por isso! Mas de qualquer modo o azul é o que chega mais facilmente ao fundo.

Creio que se tivesse as T5 mais perto da superfície da água teria mais rendimento mas neste caso não é possível porque faz parte da calha de HQI's.

Abraço

João Cotter

If you're not part of the solution, you're part of the precipitate

http://www.bioaquaria.com

http://www.facebook.com/bioaquaria

Link to comment
Share on other sites

Bom, vamos lá acentar ideias.

 

Que as T5 distribuem melhor a luz, parece-me evidente, mas isso até as T8 distribuem melhor que as HQI...

 

Que uma HQi em linha recta até ao fundo, consegue ter mais luz na mesma profundidade e chegar a profundidades maiores com mais intensidade que uma T5, também me parece evidente.

 

Se isto for correcto, acho que estamos a discutir o sexo dos anjos, porque estamos a falar de coisas diferentes... :D

 

Mas como eu e todos ainda queremos saber qual é na realidade o sexo dos anjos, vamos continuar a olhar este tópico :)

Está decidido: 200 x 100 x 65!!!

Link to comment
Share on other sites

Que uma HQi em linha recta até ao fundo, consegue ter mais luz na mesma profundidade e chegar a profundidades maiores com mais intensidade que uma T5, também me parece evidente.

Hugo, nem eu quis dizer o contrário! É evidente que a iluminação das HQI's no meu caso tem muito mais intensidade que a das T5.

O que pretendia referir é que as 2 actínicas T5 são mais do que suficiente para introduzir este tipo de tonalidade num aquário como o meu (70 cm de profundidade e 3 HQI's de 250w).

Abraço

João Cotter

If you're not part of the solution, you're part of the precipitate

http://www.bioaquaria.com

http://www.facebook.com/bioaquaria

Link to comment
Share on other sites

hugo...não existe ciência exacta porque se existisse deixavamos tudo no mar...percebes?

a questão é que pôs uma foto de um aquario com 1 metro de altura com acroporas e tridacnas na parte mais profunda.

tamos a falar de um dos melhores aquarios q alguma vez vi juntamente com bernd Mohr que tambem usa t5.

e se agora queres saber mais as quintas de propagação de corais duros neste momento usam t5 na maioria tendo tido um crescimento na taxa de crerscimento dos corais.o kevin gaines da euroreef (maior centro de propagação do mundo) utiliza t5 a 4 anos...

agora se gostas de ondinhas na agua .....

Link to comment
Share on other sites

Estou a gostar bastante deste tópico. Há muito tempo que não tinhamos por cá um tópico tão interessante.

 

 

Estou curioso face às T5. Por um lado adoro as "ondinhas" de luz no areão. MAs por outro lado as T5 têm uma data de argumentos a favor. Adorei as T5 da jbl de 14.000K...espectáculo.

Link to comment
Share on other sites

Olá

 

Ramirezi:

As lâmpadas T5 “High Output” são fabricadas em 24, 39, 54 e 80w, respectivamente com 54,9, 84,9, 114,9 e 1149cm. A Philips fabrica uma lâmpada de 49w, com 1149cm, mas não fabrica a lâmpada de 80w.  

“High Efficiency” são fabricadas em 14, 21, 28 e 35w respectivamente com 54,9 , 84,9 , 114,9 e 1149cm.  

A gama “High Ouput” é designada pela Philips por HO;  

Sublinhado meu.

 

Ora vê:

T5%201.JPG

T5%200.JPG

 

E, já agora, podes dar-me a tua opinião acerca destas, para plantas ?

 

:roll:

Agrada-nos a franqueza dos que nos apreciam. À franqueza dos outros chamamos insolência.

 

Um tolo encontra sempre outro tolo, ainda maior, que o admira.

Link to comment
Share on other sites

Trabalha, malandro:

 

tldhf.gif

 

Nenhum dos espectros me parece muito adequado para a fotossíntese...

Agrada-nos a franqueza dos que nos apreciam. À franqueza dos outros chamamos insolência.

 

Um tolo encontra sempre outro tolo, ainda maior, que o admira.

Link to comment
Share on other sites

Certo Nelson, eu sei que sobretudo os alemães de que tanto gostas (e eu também por sinal :) ) tem deixado as HQI para passar a usar as T5. Não coloco em causa a qualidade das T5, percebes?

 

Acho que como o Daniel disse, é na conjugação que está o ganho!

 

O que queria saber é se aquilo que afirmei é verdade ou não, ou seja, as HQI espalham a luz mais para baixo que para os lados e as T5 fazem o oposto.

 

As HQI são lampadas de foco enquanto que as T5 (e T8) são lampadas de ambiente.

 

Acho que estamos de acordo todos se eu disser que o ideal seria uma HQI em formato T5, em vez de um T5 em formato HQI... :)

Está decidido: 200 x 100 x 65!!!

Link to comment
Share on other sites

Alexandre escreveu :

....em termos gerais entre dois hipotéticos sistemas:

Se usarmos 2 lâmpadas HQI de 250w a 14000 lumens temos 28000 lumens num total de 500w.

Se usarmos 6 lâmpadas T5 Osram FQ 80/86 a 6650 lumens temos 39900 lumens num total de 480w.

....

 

Abraço' date='

Rui Alves[/quote']

 

 

Mas se usamos para termos de comparação a Osram, porque não vamos buscar uma lâmpada de idodetos metálicos de 250 W desta marca, que tenha no lugar dos mencionados 14 000 lumens uns bem mais expressivos lumens (entre 20 000 e 25 000) ou a T5 de 80 W com uns 5700 lumens no lugar dos 6650?

 

Como já disse em cima não existe uma lâmpada perfeita (existem uma melhores que outras) e mesmo esta lâmpada ideal sozinha (uma andorinha não faz a primavera) pode não iluminar bem. Nunca podemos comparar apenas a lâmpada e por aqui muita gente (quase todos) se esquecem disso.

 

Continuo a perguntar para quê um motor de um Ferrari se temos o chassis do Fiat Punto?

Cego é aquele que não quer ver

Link to comment
Share on other sites

Só agora apanhei este tópico... :)

e já agora os meus 5cent

 

Apenas quero referenciar que quem tiver $$ não se ponha a inventar em fazer armaduras, pois não percebem um corno disso e só perdem, tanto em, rendimento como muito vezes (quase sempre) na duração do material. O que se ganha em qualidade (quantidade de fluxo dirigido para a água e tempo de duração dos aparelhos) compensa quase sempre o que se poupa.  

 

Digo estas palavras aqui atrás porque trabalho em iluminação há uns anos e sei do que falo. Eu não comprei a iluminação na minha empresa, comprei a quem produz para aquariofilia há muitos anos e não me arrependo. Podem dizer que é muito caro e dou-lhes razão, mas também lhes pergunto se querem ir fazer uma prova de todo-o-terreno com um Ferrari (que não o trator).

E porque não? Não concordo de todo com isto... alias...veem-se por ai muitas luminárias industriais que apresentam deficiencias, tanto na projecção de luz para o aquario, como da temperatura dentro da luminária, tanto no material utilizado para a sua construção. Penso que alguma pesquisa antes de concretizar um projecto é obviamente necessária, e muitas vezes suficiente para com menos dinheiro e algum tempo (nao contabilizamos o tempo em € porque é um passatempo) conseguir resultados tão ou mais satisfatorios que muitas luminárias produzidas industrialmente.

 

Por exemplo, são poucos os reflectores que utilizam óptica do tipo CPC, vendo-se muito mais reflectores em /-- ou /--| do que os em "w arredondado" que teem eficácias muito maiores e são conhecidos faz alguns anos.

 

Falando de rendimentos luminosos não podemos esquecer que o consumo anunciado é apenas aquele que se dá na lampada, sendo que o consumo nos "back stages" é raramente discutido e na verdade a utilização de balastros de eficiencias diferentes é um assunto bastante importante! Assim importa contabilizar nas comparações T5/T8/HQI os consumos dos respectivos elementos auxiliares.

 

Uma HQI-T/TS com menos de 10 000 lumens é de muito baixa qualidade

 

O espectro de emissão, o tipo de vidro que é utilizado para a redução da emissão UV são todos factores bastante importantes para contabilização dos lumens emitidos pela lampada. Numa lampada HQI não temos fosforos a mediar o decaimento mas sim o vapor dos iodetos metálicos que fazem o decaimento. E em principio duas lampadas com temperatura de cor igual deveriam ter espectros muito similares mas como estaos a falar de luz muito concentrada, uma diferença na constituição do vidro da lampada pode-se reflectir muito nos lumens por ela emitidos.

 

Num aquário de 160x80x80cm de recife com corais duros SPS qual seria a melhor iluminação considerando eficácia e economia
A luz das lâmpadas fluorescentes é sempre difusa, enquanto que com as HQI tens a possibilidade de concentrar

 

Tanto uma como outra são luzes difusas, uma vez que tanto as hqi como as fluorescentes emitem numa geometria de 360º á volta do tubo...a HQI tem é a emissão concentrada no que toca a comprimento. mas ambas são passiveis de ser concentradas. Alias...se considerares que queres iluminar um aquario de dimensões razoaveis como as apresentadas pelo Rui, reparas que uma HQI só não chega já que tens de emitir em vários pontos com HQI para obteres uma luminosidade +- uniforme ao longo do 1,60m enquanto que com t5 tens de meter mais lampadas mas lado a lado.

 

Assim a perda de intensidade apenas tem a ver com a intensidade no ponto de emissão, com a distância ao ponto iluminado ao quadrado e com os meios atravessados. Numa HQI a distancia ao ponto exactamente por baixo de si é exactamente uma linha recta, enquanto que numa fluorescente é a integração das distâncias (sendo que tambem temos uma variação na distancia atravessada em meios diferentes) e pequenas variações na distância como teem uma importancia quadratica na formula revelam-se importantes. Nos pontos entre duas HQI o efeito é ao contrario.

 

T5- tens mais ou menos entre 37 000 lumens a 42 000lumens - vais ter iluminação mais uniforme (melhor uniformidade média) mas não a muita profundidade

 

HQI- em termos de lumens tens mais ou menos a mesma coisa, mas com uniformidade média muito baixa, e onde está focado vai a grandes profundidades, tens locais com muita iluminação e outros com muito pouca

 

Assim vejo-me obrigado a discordar desta resposta na parte do negrito já que muitas vezes a iluminação nas HQI é sobredimensionada para estas profundidades...sendo que provavelmente podes ir muito bem a 80cm ou 1 metro usando apenas fluorescentes.

 

De notar que aqui o espectro é importante dado que mesmo que a atenuação total dos vermelhos, amarelos e verdes apenas se dar a profundidades maiores ela já é importante a esta profundidade, e apesar de não vermos a dominancia do azul no espectro (os nossos olhos são pouco sensiveis a ele na presença de outros comprimentos de onda) ela existe e é sentida pelos corais simbiotas com organismos fotossinteticos que nao estejam adaptados ao espectro. Este é um factor importante para a libertação de zooxanthelas em corais que são submitidos a mudanças de aquario em que a luz era aparentemente identica.

 

No meu aquário eu conseguiria colocar 30 dessas lâmpadas lado a lado, perfazendo um total de 1600W e 210 mil lumens. Mesmo q eu utilizasse menos lâmpadas, igualando o caso acima para ficar tb c/ 600W, seriam produzidos 52 mil lumens. Ou seja, as T5 são mais eficientes q as lâmpadas comuns (q totalizaram 40 mil lumens) e mais eficientes q as HQIs .
Novamente a comparação sem utilização de espectros ou graus kelvin. Nas fluorescentes e devido á grande evolução dos fosforos é possivel modificar ligeiramente os espectros para conseguir uma "maior emissão de lumens", porque? porque a medição dos lumens é feita em relação à curva de sensibilidade reletiva para um observador comum. Citando:

 

"The Photopic efficacy curve was extrapolated from testing done on 'Standard Observers'. This was done by taking a person with normal vision, and having them compare the brightness of monochromatic light at 555 nm, where the eye is most sensitive, with the brightness of another monochromatic source of differing wavelength. To achieve a balance, the brightness of the 555 nm source was reduced until the observer felt that the two sources were equal in brightness. The fraction by which the 555 nm source is reduced measures the observer's sensitivity to the second wavelength. This exercise is repeated through many wavelengths and many observers. The average of the results gives us the relative sensitivity of the eye at various wavelengths. In 1924, the International Commission on Illumination adopted the "relative sensitivity curve for the C.I.E. Standard Observer".

 

 

Each wavelength has a relative value for the Standard Observer's sensitivity, the luminous efficacy at that wavelength, Vl. The value of Vl is designated as unity at 555 nm and decreases to zero at the ends of the visible spectrum. This is associated with the daylight vision of the human eye, also known as photopic vision. In lowlight conditions, the efficacy curve shifts toward the blue end of the spectrum due to the sensitivity of the eye. Chemical changes in the eye at night shift our vision to the scotopic range. This differentiation between light and dark vision is caused by the activity of the rods and cones in the retina, and their sensitivity to light.

 

At 555 nm, this efficacy translates to a luminous flux of 683 lumens/W, and thus a fraction of that value at wavelengths to either side of the visible spectrum. This value is derived from the definition of the candela directly."

 

para mais desenvolvimentos:

 

http://hyperphysics.phy-astr.gsu.edu/hbase.../bright.html#c3 (tem vários links a sair de cada tema que permitem ir explorando e aprendendo os conceitos)

 

O ideal era encontrar uma comparação semelhante entre HQI e T5 pois não faço a mínima ideia qual a diferença entre as T5 e as PC. Se forem semelhantes talvez seja possível tirar conclusões deste artigo.

O principio de funcionamento é exactamente igual, uma descarga num tubo com gás rarefeito que excita o mercurio existente e este depois decai excitando o fósforo que se encontra depositado na superficie interior do vidro fazendo com que este emita. Consoante os dopantes que são adicionados ao fosfora assim tens emissões nos picos pretendidos. As PC apenas pegaram na ideia de o tubo poder ser em formato de U porque a descarga é feita pelo gás e portanto ter contactos apenas de um lado. De resto reduziram o tamanho do tubo, sedo proximo do das T5 e a utilização de balastro electronico.

 

 

A HQI tem uma característica interessante. A formação de ondulações luminosas no aquário, q costuma ser um efeito muito apreciado pelos aquaristas. Esse tipo de ondulação se dá por causa das ondas na superfície, q focam a luz das HQIs, criando áreas mais claras e áreas mais escuras, assim como as ondas focam a luz do sol no fundo do mar. Mas esse tipo de efeito só ocorre em gde intensidadade com fontes de luz pontuais (como o sol ou a HQI) e não em fontes contínuas, como as fluorescentes. Resumindo, qto menor a área q emitir luz, maior será o efeito. Assim uma "placa" formada de T5, emitindo luz em toda a sua extensão, não produzirá nada disso.  
Antes pelo contrário...o sol na terra nunca pode ser visto como uma fonte pontual , mas sim como uma distribuição uniforme de luz...a luz que incide em cada metro quadrado de água é sensivelmente igual á que bate no metro quadrado ao lado....este fenómeno é mais visivel debaixo das hqi devido á focagem feita pela ondulação ser feita numa zona de grande intensidade. mas T5 com igual intensidade conseguem igualmente produzir este efeito. Eu no meu plantado iluminado com fluorescentes registo perfeitamente esse efeito em plantas que tenham folhas mesmo a meio do aquario...claro que a minha iluminação (ainda) é muito menor que a utilizada em aquarios com corais duros e por isso nao observo essa variações no fundo...mas se olhar de baixo para cima registo perfeitamente essas diferenças de concentração.

 

O que queria saber é se aquilo que afirmei é verdade ou não, ou seja, as HQI espalham a luz mais para baixo que para os lados e as T5 fazem o oposto.  

 

As HQI são lampadas de foco enquanto que as T5 (e T são lampadas de ambiente.

 

Repetindo são as duas difusas emitindo em 360º a unica compactação está em termos de comprimento.já que a potnecia emitida pelas fluorescentes tubulares é distribuida por todo o tubo.

Estás é habituado a ver fluorescentes sem reflector e as HQI já sempre dentro do reflector.

 

Acho que estamos de acordo todos se eu disser que o ideal seria uma HQI em formato T5, em vez de um T5 em formato HQI...

 

Elas são duas do mesmo...lampadas de descarga...em gás rarefeito...por isso o ideal já tu tens...querias era ter uma T5 com a potência de uma HQI.

 

Já agora um reparo final quanto a referirmo-nos ao espectro para conseguirmos comparar lumens. As lampadas actinicas são exemplo flagrante disso:

 

hagen:

diagmarine.jpg

 

Arcadia:

144040.jpg

 

Osram:

140020.jpg

 

Porque o pico no verde? apenas para poderem apresentar um maior numero de lumens, ja que de acordo com o indice de sensiblidade....aquele pico no verde eleva em muito a quantidade de lumens medidos. É por isso que as actinicas não parecem realmente azuis mas azuis claras enquanto que o efeito desejado seria o de um azul mais escuro, mais real.

 

 

Luis:

 

chloroabs.gif

 

portanto quanto aos espectros... eu recomendaria a 830 que parece ter um amarelo/vermelho adequando á clorofila b e o azul adequado às duas. AS outras, devido a uma maior componente no verde parecer-te-ao mais intensas... no entanto penso que são lampadas nao especificas para crescimento mas sim um compromisso entre crescimento e visão.

 

Now...shoot me!

 

Pedro Alves

Posted ImageTantas plantas, tantos peixes, tantas possibilidades... tão poucos aquários! - Me
Link to comment
Share on other sites

Só agora apanhei este tópico... :)

e já agora os meus 5cent

 

Apenas quero referenciar que quem tiver $$ não se ponha a inventar em fazer armaduras, pois não percebem um corno disso e só perdem, tanto em, rendimento como muito vezes (quase sempre) na duração do material. O que se ganha em qualidade (quantidade de fluxo dirigido para a água e tempo de duração dos aparelhos) compensa quase sempre o que se poupa.  

 

.....

 

E porque não? Não concordo de todo com isto...

 

 

Porque....

 

 

Por exemplo, são poucos os reflectores que utilizam óptica do tipo CPC, vendo-se muito mais reflectores em /-- ou /--| do que os em "w arredondado" que teem eficácias muito maiores e são conhecidos faz alguns anos.

 

 

 

 

Falando de rendimentos luminosos não podemos esquecer que o consumo anunciado é apenas aquele que se dá na lampada, sendo que o consumo nos "back stages" é raramente discutido e na verdade a utilização de balastros de eficiencias diferentes é um assunto bastante importante! Assim importa contabilizar nas comparações T5/T8/HQI os consumos dos respectivos elementos auxiliares.

 

 

Isso é o que tenho andado a tentar explicar, que uma luminária é um conjunto de peças e não uma única.

 

 

 

Uma HQI-T/TS com menos de 10 000 lumens é de muito baixa qualidade
O espectro de emissão, o tipo de vidro que é utilizado para a redução da emissão UV são todos factores bastante importantes para contabilização dos lumens emitidos pela lampada. Numa lampada HQI não temos fosforos a mediar o decaimento mas sim o vapor dos iodetos metálicos que fazem o decaimento. E em principio duas lampadas com temperatura de cor igual deveriam ter espectros muito similares mas como estaos a falar de luz muito concentrada, uma diferença na constituição do vidro da lampada pode-se reflectir muito nos lumens por ela emitidos.

 

 

Então teremos de utilizar a qualidade, e essa qualidade nunca é atingida com peças baratas e feitas em casa, garanto-te.

 

A luz das lâmpadas fluorescentes é sempre difusa, enquanto que com as HQI tens a possibilidade de concentrar

 

 

 

Tanto uma como outra são luzes difusas, uma vez que tanto as hqi como as fluorescentes emitem numa geometria de 360º á volta do tubo...a HQI tem é a emissão concentrada no que toca a comprimento. mas ambas são passiveis de ser concentradas. Alias...se considerares que queres iluminar um aquario de dimensões razoaveis como as apresentadas pelo Rui, reparas que uma HQI só não chega já que tens de emitir em vários pontos com HQI para obteres uma luminosidade +- uniforme ao longo do 1,60m enquanto que com t5 tens de meter mais lampadas mas lado a lado.

 

Neste caso estou falar da luminária em si e não da lâmpada apenas. Aliás, tu consegues concentrar a luz de uma lâmpada de iodetos metálicos, de um halogéneo, de uma incandescente, mas nunca (estou a falar de ângulos reduzidos) de uma fluorecente.

 

Assim a perda de intensidade apenas tem a ver com a intensidade no ponto de emissão, com a distância ao ponto iluminado ao quadrado e com os meios atravessados. Numa HQI a distancia ao ponto exactamente por baixo de si é exactamente uma linha recta, enquanto que numa fluorescente é a integração das distâncias (sendo que tambem temos uma variação na distancia atravessada em meios diferentes) e pequenas variações na distância como teem uma importancia quadratica na formula revelam-se importantes. Nos pontos entre duas HQI o efeito é ao contrario.

 

T5- tens mais ou menos entre 37 000 lumens a 42 000lumens - vais ter iluminação mais uniforme (melhor uniformidade média) mas não a muita profundidade

 

HQI- em termos de lumens tens mais ou menos a mesma coisa, mas com uniformidade média muito baixa, e onde está focado vai a grandes profundidades, tens locais com muita iluminação e outros com muito pouca

 

Assim vejo-me obrigado a discordar desta resposta na parte do negrito já que muitas vezes a iluminação nas HQI é sobredimensionada para estas profundidades...sendo que provavelmente podes ir muito bem a 80cm ou 1 metro usando apenas fluorescentes.

 

 

 

 

MAs se não consegues resolver bem o problema (chegar a essas profundidades), tens de sobredimensionar (ter luz demais) para teres algum resultado satisfatório. Isto é como ires comprar um determinado produto que vendem em caixas, necessitas de 10, mas só vendem caixas de 6 e 12, o que fazes? Compras as 12, não precisas de todas, mas compras porque é a única hipótese que tens.

 

 

 

De notar que aqui o espectro é importante ....

 

 

Muito importante.

 

No meu aquário eu conseguiria colocar 30 dessas lâmpada...

 

Atenção: Um reflector para apenas uma lâmpada tem sempre um rendimento (muito ) superior a um reflector para 2, 3 ou 4 ou mais lâmpadas (á medida que se tem mais lâmpadas, menor é o rendimento.

 

....

 

Ou seja, as T5 são mais eficientes q as lâmpadas comuns (q totalizaram 40 mil lumens) e mais eficientes q as HQIs .

...

 

 

Isso depende de muitos factores. As coisas não são tão lineares como dizem.

 

Continuo a falar nos carros , todos andam, mas uns são mais rápidos, outros curvam melhor, outros têm mais conforto. Temos de ter atenção ao que queremos ter (preveligiar), uma vez que não existe a lâmpada ideal.

 

 

Pedro Alves

Cego é aquele que não quer ver

Link to comment
Share on other sites

....

 

A luz das lâmpadas fluorescentes é sempre difusa, enquanto que com as HQI tens a possibilidade de concentrar

 

Tanto uma como outra são luzes difusas, uma vez que tanto as hqi como as fluorescentes emitem numa geometria de 360º á volta do tubo...a HQI tem é a emissão concentrada no que toca a comprimento. mas ambas são passiveis de ser concentradas. Alias...se considerares que queres iluminar um aquario de dimensões razoaveis como as apresentadas pelo Rui, reparas que uma HQI só não chega já que tens de emitir em vários pontos com HQI para obteres uma luminosidade +- uniforme ao longo do 1,60m enquanto que com t5 tens de meter mais lampadas mas lado a lado.

 

 

....

 

Uma coisa é o que dizes que a lâmpada emite luz num raio x outra é ser ou não difusa, e aqui continuo a salientar não podemos separar a lâmpada da luminária (conjunto que emite a luz), porque a lâmpada por si só não dá luz.

 

Coloca uma lâmpada fluorescente e uma outra de iodetos metálicos no mesmo conjunto reflector+difusor e depois diz-me qual o que tem um ângulo superior de abertura (a qual difunde mais a luz).

 

 

Coloquem de uma vez por todas nas vossas cabeças que o conjunto é que tem que ser bom, não pode ser apenas um elemento, e temos de analisar bem o que queremos fazer e só depois então partir para a iluminação. porque pela minha experiencia o ideal é quase sempre a união das 2 lâmpadas e não apenas o uso de ums delas.

Pedro Alves

Cego é aquele que não quer ver

Link to comment
Share on other sites

Tens adicionar os quotes para se perceberem melhor os posts...

 

Discordo, existem possibilidade de concepção de geometria de reflectores que focam "quanto tu quiseres" uma fonte de luz e com rendimentos bem altos...basta pensar em optica não focalizante desenvolvida para colectores solares e aplica-la inversamente... na óptica CPC podes definir o angulo de entrada e qual a posição e dimensões do tubo colector...como a geometria trabalha igualmente no modo invertido...se a isto juntares uma semi parabola antes da optica colimadora obtens luz focada. Infelizmente as luminárias ainda teem muito que evoluir comercialmente. E a aquariofilia penso que nao tem força suficiente para o fazer.

 

exemplo muito simples, depois é só inverter:

 

solar9.jpg

 

jogando com a abertura das parabolas e com as suas dimensões assim limitas o angulo de saida, se o material reflector for bastante bom, basta o aluminio polido e tratado já usado em muitos reflectores para conseguir o efeito desejado.

 

Quanto ao fazer em casa...muitas vezes as soluções comerciais não apresentam rendimentos nada de especial, exemplo: as calhas de uma marca que vende muitos dos aquarios que se encontram nas casas portuguesas.(os de recife talvez não mas os restantes...) e quando apresentam a relação qualidade preço...

Ao mesmo tempo comprando elementos e combinando-os consegues obter por vezes elevados rendimentos com muito menos dinheiro e poupar bem mais no futuro.

 

Então teremos de utilizar a qualidade, e essa qualidade nunca é atingida com peças baratas e feitas em casa, garanto-te.

 

Mas podes comprar coisas boas sem ser já montadas e montar tu em casa. Talvez em HQI seja mais dificil mas em fluorescentes, PC, compactas de balastro incluido, etc...é fácil.

 

 

A questão de sobredimensionar tambem acontece com as HQI, de tal modo que tens de as meter sempre 20 ou 30 cm acima do aquario, provavelmente nos primeiros cm de água tens luz a mais...e mesmo ao lado luz a menos...

Posted ImageTantas plantas, tantos peixes, tantas possibilidades... tão poucos aquários! - Me
Link to comment
Share on other sites

....

 

existem possibilidade de concepção de geometria de reflectores que focam "quanto tu quiseres" ...

 

 

 

Faz então um reflectro ou reflector+ difusor de ângulo concentrado para fluorescente e vais ver que ganhas muito dinheiro, pois até hoje nenhum fabricante de luminárias o conseguiu fazer. Ainda não percebeste que falo disto com conhecimento de causa, pois não? Tens um exemplo muito simples: Numa lente em que consegues concentrar um abertura do feixe luminoso (para hlogéneos, nota que aqui os iodetos metálicos já têm um angulo de abertura muito maior, aproximeadamente 8º) em por exemplo 2 graus, coloca lá uma fluorecente e diz-me o que acontece.

Cego é aquele que não quer ver

Link to comment
Share on other sites

Então teremos de utilizar a qualidade' date=' e essa qualidade nunca é atingida com peças baratas e feitas em casa, garanto-te.[/quote']

 

Mas podes comprar coisas boas sem ser já montadas e montar tu em casa. Talvez em HQI seja mais dificil mas em fluorescentes, PC, compactas de balastro incluido, etc...é fácil.

 

......

 

 

Compra os mesmos equipamentos montados ou desmontados e depois diz-me qual a diferença.

 

 

A questão de sobredimensionar tambem acontece com as HQI, de tal modo que tens de as meter sempre 20 ou 30 cm acima do aquario, provavelmente nos primeiros cm de água tens luz a mais...e mesmo ao lado luz a menos...

 

 

 

Era das lâmpadasde iodetos metálicos que estava a falar.

 

Nota que iodetos metálicos não é só HQI, os iodetos metálicos têm algo mais que as HQI

/quote]

Cego é aquele que não quer ver

Link to comment
Share on other sites

  • 2 weeks later...

Olá atodos:

 

Depois de ler este exelente tópico gostaria de o aproveitar para colocar as minhas dúvidas pessoais...

Desde já peço desculpa por perguntas básicas, mas gostaria de recolher opiniões.

Estou a montar (muito lentamente) um aquário de agua salgada com 100 por 30 cm com 40 cm de altura. Vai estar associado a uma sump/refugio com as mesmas dimenções o que prefaz cerca de 200 l.

Após alguma pesquisa tinha-me decidido por uma iluminação com uma calha com uma hqi de 150 watts e 2 power compacts. Quando finalmente me decidi (€€€) a comprar a calha esta semana, verifiquei que esta afinal já custa quase mais 25% do preço de à 6 meses!!

Entretanto noutra loja acoselharam-me que para o meu caso seria mais indicado uma calha com 4 t5 (duas de 18 e duas de 36 watts) com as grandes vantagens de ser a metade do preço (em relação à hqi) e não aquecerem a água.

Contudo, ao que sei as t5 não permitem manter corais duros.

Eu sou um aquarista relativamente inesperiente e será o meu primeiro aquário de água salgada, por isso vou começar lentamente, primeiro só com peixes, depois com corais moles mas não gostava de fechar as portas aos duros... Por outro lado não sou adepto de aquários muito densamente povoados.

Será que um aquário com estas dimensões e com 200 l pode um dia albergar SPS e corais duros? Ou terei depois de ter um aqua maior e com outra iluminação?

Para 40 cm de altura uma hqi não é demasiado potente? (temp. da água) E as t5 para esta altura (40 cm) não são suficientemente eficientes para permitirem corais mais exigentes?

Gostaria de saber a vossa opinião agradecendo desde já a vossa atenção

 

 

Tiago Reis

Link to comment
Share on other sites

...

4 t5 (duas de 18 e duas de 36 watts) ...

 

 

Tiago Reis

 

 

Atenção que não existem T5's de 18 nem 36W.

 

Quanto a mim com um aqua com essas dimensões, utilizava 4 lâmpadas T5 de 39W.

Cego é aquele que não quer ver

Link to comment
Share on other sites