Recommended Posts

tenho uma sony w1 com ecran de 2,5" mas com flash, sem flash, modo macro, nunca consegui uma foto macro ao perto como deve ser.

 

Que maquina me aconselham boa para tirar fotos aos peixes ?

Link to post
Share on other sites
tenho uma sony w1 com ecran de 2,5" mas com flash, sem flash, modo macro, nunca consegui uma foto macro ao perto como deve ser.

 

Que maquina me aconselham boa para tirar fotos aos peixes ?

A máquina que te aconselho chama-se luz, lâmpadas... quanto mais e melhor luz tiveres dentro do aquário, melhor!

 

Deixa a sala às escuras e liga as lâmpadas todas do aquário. Se for insuficiente, arranja um candeeiro, um projector que ilumine por cima. Tenta fazer sem flash, com uma abertura elevada. Vidro bem limpo.

 

Vamos ver como sai.

 

Cumps

Link to post
Share on other sites

O principal factor é a luz quanto mais luz tiveres maiores vão ser as velocidades que a maquina vai usar e para "bichinhos" que nunca param quietos é muito importante.

Essa máquina não conheço, mas tenho uma Sony P8 e demorava sempre uma eternidade a focar e quando tirava a foto já tinha perdido o momento. ;)

Comprei uma Panasonic FZ18 e não estou arrependido pois a velocidade de foco é muito boa e permite tambem bloquear o foco para que quando for necessário seja só disparar.

Link to post
Share on other sites

a minha e de 5 mb pixeis

modelo - dsc-w1

tem o modo auto

e das cenas : praia,noite,sol, etcc

pode se tirar o flash e aquela luz vermelha que aponta,tem o modo macro.

na altura custou 343 euros ao publico estava a 400 e tal isto em 2004

Link to post
Share on other sites
a minha e de 5 mb pixeis

modelo - dsc-w1

tem o modo auto

e das cenas : praia,noite,sol, etcc

pode se tirar o flash e aquela luz vermelha que aponta,tem o modo macro.

na altura custou 343 euros ao publico estava a 400 e tal isto em 2004

 

Pois a minha sony custou 350€ em 2003 no entando o valor de mercado dela não deve ultrapassar os 25€!

primeiro tens de perceber o que fica mal nas fotos, se fica tremida se fica desfocada, escura, etc, e só depois é que tens que tentar corrigir.

Link to post
Share on other sites

Boas.

 

Não te preocupes que tens máquina para fazer algumas fotos de jeito. É claro que há melhor... mas quase sempre há melhor...

 

Já te falei na luz. (pode ser esse o teu problema)

 

Se não tiveres luz suficiente, coloca isso em ISO 400 (pode ser que não fique com muito grão, caso fique tens de baixar o ISO). Se não conseguires controlar a abertura, que deve ser elevada (aberturas elevadas têm nºs pequenos), coloca isso em modo nocturno, sem flash (há quem consiga boas fotos com flash, mas tenta sem)

 

Tens problemas na focagem?

 

Cumps

Link to post
Share on other sites
Boas.

 

Não te preocupes que tens máquina para fazer algumas fotos de jeito. É claro que há melhor... mas quase sempre há melhor...

 

Já te falei na luz. (pode ser esse o teu problema)

 

Se não tiveres luz suficiente, coloca isso em ISO 400 (pode ser que não fique com muito grão, caso fique tens de baixar o ISO). Se não conseguires controlar a abertura, que deve ser elevada (aberturas elevadas têm nºs pequenos), coloca isso em modo nocturno, sem flash (há quem consiga boas fotos com flash, mas tenta sem)

 

Tens problemas na focagem?

 

Cumps

 

Pois, pelo tipo de resposta que deu acho que ele não sabe o que é o iso, abertura, etc.

Desculpa se percebi mal, mas foi a ideia que deu!

 

:lol:

Link to post
Share on other sites

O problema, tal como já foi dito, é a quantidade de luz. Provavelmente a máquina também não deve estar a ajudar, afinal já tem alguns anos.

Se poderes adicionar mais uma lâmpada, só mesmo para fotografar, melhor.

 

E tópico movido para a área própria.

Link to post
Share on other sites

abertura numa maquina digital , agora nao tou a ver , mas no setup tem af-mode- single ou monitor- nao sei o que e isto

depois tem digital zoom--pode estar smart ou precision

depois tem o af iluminator - que deve ser a luz vermelha

 

assim as funcoes que desconheco mais sao estas no setup no botao de cima

 

depois no botao menu tem - oev-focus--multi-af,center-af.0.5,1.0,3.0

depois o metering mode ---multi ou spot

depois os modos- auto,sol,nuvens, e mais 2

depois tem o pfx - off, sepia, b&w

Link to post
Share on other sites

Sim, qualquer máquina tem abertura seja analógica ou digital.

Não sei até onde pode ir o teu interesse por fotografia ou se apenas querias tirar umas fotos aos peixinhos, mas qualquer das maneiras aconselho-te a leres algumas coisas sobre fotografia.

 

È difícil explicar-te qual a “melhor técnica” para tirar fotografias a aquários sem perceberes alguns conceitos básicos do funcionamento de uma máquina fotográfica.

Deixo aqui um pequeno tuturial que te pode ajudar a perceber melhor como funciona “isto” da “fotografia”.

 

 

Existem três variáveis para que a exposição seja correcta:

 

• A abertura do diafragma que determina a quantidade de luz a entrar para o sensor/película

(quanto mais aberto mais luz deixa entrar, quando mais fechado menos luz deixa entrar) e controla a profundidade de campo (será explicada mais à frente);

 

• O tempo de exposição que determina quanto tempo fica o sensor/película exposto à luz; (Quanto mais tempo mais luz deixa entrar e vice-versa)

 

• E a sensibilidade à luz (ISO) que conforme o seu valor, mais ou menos tempo será necessário para que a foto fique perfeitamente exposta; (1/200s de exposição a ISO100 1/400s de exposição a ISO200)

 

Ao se utilizar demasiado tempo de exposição, uma abertura muito grande e uma sensibilidade à luz muito alta, é quase certo que a foto ficará sobre-exposta.

Muitas vezes bastará que apenas um desses três factores esteja incorrecto para que a foto fique completamente arruinada.

 

Compensação de exposição

Quando se tira uma fotografia e a mesma se apresenta demasiado clara ou demasiado escura (sobre ou sub-exposta), existe sempre a possibilidade de se balancear a exposição sem ter que recorrer directamente à abertura/tempo de exposição. Para o efeito, existe uma funcionalidade bastante prática que é a compensação de exposição.

A compensação de exposição costuma encontrar-se nas máquinas através de um botão [Ev], [+/–], entre outros (em certos casos, sobretudo nas compactas, através do menu). Esta funcionalidade permite variar a exposição em pequenas escalas do género: -2.0, -1.7, -1.3, -1.0, -0.7, -0.3, 0, +0.3, +0.7, +1.0, +1.3, +1.7, +2.0

Os valores positivos informam a máquina que se pretende mais exposição (tornam a imagem mais clara), os valores negativos menos exposição.

Conforme se explicou na introdução, as máquinas são dotadas de um medidor de luz a que se dá o nome de fotómetro que informa a máquina do tempo de exposição, abertura e sensibilidade à luz a utilizar.

As máquinas mais avançadas permitem seleccionar os modos de fotografia manual (M), prioridade à abertura (A, Av, etc.), prioridade ao obturador (S, Tv, etc.), programa (P), entre muitos outros modos. (Automático, montanhas, retrato, macro, etc.)

 

Concentrando-nos apenas nos quatro primeiros modos:

 

• O modo manual (M) permite ao utilizador seleccionar a abertura e tempo de exposição;

• O modo de prioridade à abertura (A, Av) permite apenas seleccionar a abertura, e a máquina seleccionará automaticamente o tempo de exposição conforme a medição que fizer através do fotómetro;

• O modo de prioridade ao obturador (S, Tv) permite seleccionar o tempo de exposição, e a máquina seleccionará automaticamente a abertura a utilizar;

• O modo programa (P) faz automaticamente a conjugação da abertura com o tempo de exposição para que a fotografia fique sempre correctamente exposta.

 

Um exemplo prático:

Utilizando o modo A (prioridade à abertura, o utilizador escolhe a abertura)

Seleccionámos a abertura f/6.3 mas apesar de a máquina ter escolhido o tempo de exposição automaticamente, a fotografia ficou ligeiramente sub-exposta (escura). De pouco servirá utilizar uma abertura maior porque a máquina irá seleccionar um tempo de exposição com base na luz que o fotómetro ‘vê’ e novamente irá sub-expor a fotografia. É nestes casos que podemos recorrer à compensação de exposição:

Seleccionamos por exemplo EV +0.3, e voltamos a tirar a foto. Se inicialmente a máquina havia escolhido o tempo de 1/320s, desta vez com a exposição em +0.3 a máquina tirará por exemplo a fotografia com um tempo de 1/200s e muito provavelmente já a conseguiremos com a exposição desejada.

 

Profundidade de campo

 

Na fotografia existe o conceito de profundidade de campo que determina a área que se encontra focada. Quanto maior a profundidade de campo, mais elementos se encontram focados.

Quanto menor a profundidade de campo, menos elementos ficam focados.

Um dos factores que fazem variar a profundidade de campo é a abertura do diafragma. Quanto mais abertura, menor a profundidade de campo (menos elementos ficam focados), quanto menos abertura, maior a profundidade de campo (mais elementos ficam focados). A abertura representa-se no formato da fracção F/N em que N corresponde ao valor da abertura em relação à extensão focal. Esquecendo essa relação digamos apenas que uma fotografia com abertura F/2.8 além de deixar passar o dobro da luz de uma fotografia com abertura F/5.6, tem também uma profundidade de campo mais curta (menos elementos ficam focados) do que a F/5.6. É portanto fácil de compreender que tratando-se de uma fracção, quanto maior for o valor de F, menos abertura e mais profundidade de campo se vai conseguir.

 

 

Abertura a f/2.8:

12345pd0.png

 

Abertura a f/5.6:

678910hp9.png

 

Sensibilidade à luz (ISO)

 

Como foi explicado na introdução, conforme se ajustava o ISO da máquina, mais ou menos sensível esta ficaria à luz, portanto mais ou menos tempo de exposição seria necessário.

Ao ajustar o sensor para a sensibilidade mínima (ISO100 ou até menos em certas máquinas) uma fotografia irá precisar de mais tempo de exposição do que com sensibilidades mais altas. Nos casos em que a fotografia vai exigir mais tempo de exposição do que o habitual (condições de pouca luz sem utilização de flash) pode ocorrer o risco da mesma ficar ‘tremida’ em consequência da máquina se ter movido inadvertidamente no intervalo de tempo entre a abertura e fecho do diafragma (tempo de exposição).

Se nesses casos aumentarmos o ISO para valores mais elevados, o sensor ficará portanto mais sensível à luz, e exigirá assim menos tempo de exposição. Desta forma já será possível que a fotografia não fique tremida.

É então que surge a questão: “Então porque não utilizar o ISO sempre ao máximo?”

Nada é gratuito, e na fotografia passa-se o mesmo. Quanto mais sensibilidade à luz, mais ruído aparece na fotografia. É esse ruído que vamos querer evitar a todo o custo, porque se numa fotografia é mau, em 3, 5, 7, 9, N fotografias sobrepostas (um HDR portanto) é mesmo muito mau e difícil de eliminar.

O exemplo dado na introdução foi que 1/200s de exposição a ISO100 seria equivalente a 1/400s de exposição a ISO200. Com efeito, a afirmação pode-se considerar correcta utilizando o termo ‘equivalente’, uma vez que quanto mais sensibilidade, mais ruído aparece na fotografia. Será portanto na utilização do ISO ao mínimo que iremos encontrar a melhor qualidade.

Segue-se um exemplo de ISO com três partes de imagens retiradas de um conhecido site de testes a máquinas digitais:

 

 

ISO 100

iso100sm4.png

 

ISO 400

iso400qs9.png

 

ISO 3200

iso3200cd5.png

 

 

Como se pode constatar, a imagem que apresenta melhor qualidade e definição é a primeira com ruído praticamente inexistente. Na segunda já se encontra algum, e na terceira o granulado está bem presente a todos os níveis: cinzento, preto e fotografia.

Edited by Daniel Fortes
Link to post
Share on other sites

Daniel, qualquer máquina tem abertura, mas o mais certo é a dela não dar para a controlar manualmente...

Logo só te resta arranjar mais luz, e ir tentanto a tua sorte no modo auto, sim, poque muito da fotografia é sorte...

 

quanto à expliação do daniel bowdown

Link to post
Share on other sites
Daniel, qualquer máquina tem abertura, mas o mais certo é a dela não dar para a controlar manualmente...

Logo só te resta arranjar mais luz, e ir tentanto a tua sorte no modo auto, sim, poque muito da fotografia é sorte...

 

quanto à expliação do daniel bowdown

 

Quanto à explicação não é a minha autoria, apenas me dei ao trabalho de efectuar uns "cortes" e reestruturar de forma a que se explicasse apenas os conceitos básicos.

Para mim foi bastante útil, pois só através destas imagens é que consegui perceber o que era a profundidade de campo.

Quanto à máquina dele, se a "rodinha" for igual à da fotografia e tiver o M então dá para controlar tudo isto.

 

imggf2.jpg

Edited by Daniel Fortes
Link to post
Share on other sites