ismael_figueira

'Rainforest Reborn'

Recommended Posts

Boas Ismael
Muitos parabéns,e de facto um excelente lugar,
parabéns.    :default_Smile-PT:
 Cump: Álvaro Silva     



Boa noite Álvaro,

Muito obrigado ;)

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

Bom dia, 

 

Isto não se admite, tanto tempo sem vir aqui actualizar isto..  Sorry, my bad... :default_jcb_bang:

Acerca da montagem ainda se mantém, estava crente em avançar com a nova até ao fim do verão mas ainda não estão reunidas as condições necessárias.

Entretanto ainda vai dando para tirar algumas conclusões, a questão da fertilização parece que ficou resolvida, nunca mais tive problemas de carências nas plantas. No entanto algumas algas persistem, o que me deixa a pensar se realmente a fertilização EI é a forma mais equilibrada de fornecer os nutrientes necessários ás plantas. No meu caso estou a fertilizar tudo em separado, tenho uma solução de cada macro NO3, PO4, K, Mg, com isto posso ajustar conforme as necessidades do aquário. Acho que esta é a melhor formula para este tipo de fertilização. 

Quanto ás algas, as que mais persistem são as filamentosas... Tiram-me do sério mesmo, quando penso que estão quase eliminadas lá vêm elas com a força toda... Pelo que tenho lido poderá ter a ver com dois factores, ou é falta de circulação ou é oscilações no volume de CO2 disponivel na coluna de água. Pois bem para excluir o problema da circulação coloquei uma bomba a fazer circulação na extremidade contrária ao outflow e nada feito, vai daí fui fazer um filtro externo com material que tinha cá por casa com a intenção de auxiliar o filtro principal e assim conseguir uma circulação mais homogénea, fiquei no total com um volume de filtragem teórico de 1600l/h (1000l/h Eheim 2217 + 600l/h DIY)... Ainda assim as sacanas persistem.. No que diz respeito ao factor CO2, coloquei logo de parte essa questão pois a entrega de CO2 assim que liga é continua a 3/bps. A solenoide está programada para ligar 1h30 antes do fotoperíodo e desligar 1h30 antes de as luzes apagarem, desde que ajustei o débito nunca mais mexi... Posto isto não consigo encontrar as causas para este tipo de algas...

 

Foto actualizada após TPA 

large.IMG_2532.jpg

 

Abraço

  • Votar + 2

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

Boas Sr Ismael "não sei se devo levar o aquário a concurso" Figueira.

Parabéns por todas as classificações!

Acho que o teu problema é mesmo falta de filtragem. Num aqua desses o Nuno Matos tinha um filtro de 1850 l/h com 14 litros de volume se não me engano e o Luis Cardoso um de 1700l/h com 12L de volume... Qual o volume e a media que tens?

 

  • Votar + 1

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

Boas Gonçalo, 

há 33 minutos, Gonçalo84 disse:

Boas Sr Ismael "não sei se devo levar o aquário a concurso" Figueira.

Parabéns por todas as classificações!

Acho que o teu problema é mesmo falta de filtragem. Num aqua desses o Nuno Matos tinha um filtro de 1850 l/h com 14 litros de volume se não me engano e o Luis Cardoso um de 1700l/h com 12L de volume... Qual o volume e a media que tens?

 

 

Bem sabem o quanto estava reticente em levar o aquário aos concursos, mas depois de falar aqui com o pessoal depressa percebi que não perdia nada em tentar. De facto fiquei surpreendido com as posições alcançadas e aprendi que não nos devemos subestimar nem pensar pequenino, ás vezes falta é aquele empurrãozinho para dar aquela força. 

Obrigado, tu também não te portaste nada mal, aliás todos os portugueses estão de parabéns e a ver se para o ano somos mais e melhores.

 

Quanto à filtragem já é certo e sabido que o filtro que tenho é curto, tenho um Eheim 2217 com 6L de volume cheio até cima de stila, e fiz um DIY à pouco tempo de 1.5L (600l/h) com cerâmicas da fluval biomax.  

Claro que os filtros do Luis e do Nuno são grandes máquinas, quanto ao volume de ambos os filtros, os valores que apresentas no 1200XLT (Luis) estão correctos, já o do 600T (Nuno) apesar de ter mais circulação tem "apenas" 8L de capacidade para matérias filtrantes. Vistas bem as coisas parece-me mais equilibrado o 1200XL/XLT. Será um investimento inevitável, o filtro num aquário está como o coração e os pulmões para o nosso corpo! 

 

Abraço 

 

  • Votar + 1

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

Quantas horas de fotoperiodo tens Ismael?

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais
Quantas horas de fotoperiodo tens Ismael?


Estou com 7h de fotoperiodo, as luzes ligam às 17h e desligam à meia noite.

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

Pode ser muita luz Ismael é o aquário não aguentar.
Tens luz muito intensa.
Eu diria-te para fazeres uma overdose de Excel e matas isso tudo.
Talvez precises de reforçar o substrato com umas cápsulas.
Se for para aguentares mais uns tempos pensa nisso.

  • Votar + 1

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

Luís,

Pode ser muita luz Ismael é o aquário não aguentar.
Tens luz muito intensa.
Eu diria-te para fazeres uma overdose de Excel e matas isso tudo.
Talvez precises de reforçar o substrato com umas cápsulas.
Se for para aguentares mais uns tempos pensa nisso.



Já baixei o fotoperiodo para 6h para ver qual era o resultado e ainda foi pior, fiz esta experiência na esperança de resolver este problema mas não resultou... creio que o próximo passo será levantar as calhas, e assim aumentar a distância da coluna de água para que a entrega do fluxo luminoso seja feito de forma menos intensa ...
Quanto ao uso de excel posso tentar a ver quais são os resultados, mas provavelmente isso não vai erradicar o problema, se a origem do mesmo se mantiver é uma questão de tempo até que apareçam de novo as “bem-ditas” algas.

No que diz respeito ao substrato, tens razão isto já deve estar a zeros... já tem 17 meses em cima e está esgotado, se não fosse a fertilização líquida a compensar isto já não tinha ponta por onde pegar. Da próxima tenho de pensar numa boa “cama” para aguentar isto mais tempo.

Obrigado pela ajuda, todas as dicas são bem vindas

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

Boa noite, 

 

Sinceramente há aqui algo de estranho, as algas estão a começar a regredir e eu não fiz absolutamente nada a não ser a habitual TPA e remoção manual das que me era possível! No entanto deparei-me com fenómeno para mim no mínimo intrigante... Não sei se já aconteceu a alguns de vós, mas durante a manutenção semanal andava a retirar as filamentosas verdes com uma escova e resolvi começar a tirar as que estavam mais rentes ao substrato com a pinça, pois assim não corria o risco de andar a arrancar plantas... E não é que para minha surpresa tinha filamentosas que vinham debaixo do substrato, tinham entre 8/10cm de comprimento...  O que poderá causar este acontecimento? De baixo do substrato não tem luz, logo creio que podemos excluir essa hipótese. Quanto à disponibilidade de nutrientes, acredito que uma boa parte da fertilização liquida se vá infiltrando no substrato e ali permaneça  até que as plantas consumam o que conseguirem, mas este aquário está montado à mais de ano e meio e supostamente ali em baixo está tudo esgotado... Então o que é que as algas foram procurar ali debaixo?

 

As algas são muitas vezes apontadas como efeito de luz intensa, entre outras razões claro, como o desequilíbrio de nutrientes ou até mesmo desequilíbrio de co2. Como bem sabemos qualquer desequilíbrio que possa acontecer na equação Fertilização/Luz/co2 é razão suficiente para causar o aparecimento das tão indesejadas algas... Não estou em busca de um aquário sem uma ponta de algas, mas sim de um ecossistema equilibrado em que represente ao máximo possível  aquilo que podemos observar na Natureza, até porque as algas fazem parte da cadeia alimentar de determinados seres vivos e elas são úteis nesse sentido.  

 

Questiono-me como se consegue levar uma montagem a perdurar no tempo de forma imaculada e sem complicações, sendo nós os principais intervenientes nestes ecossistemas fechados, somos por isso responsáveis por grande parte das complicações com que nos deparamos na tentativa de atingir a perfeição. Desafiei-me ao tentar levar avante esta montagem o tanto quanto fosse possível, e o que é facto é que não tem sido um percurso fácil mas que me tem dado um enorme gozo.  

 

large.IMG_3104.jpg

 

 

Bom fim de semana 

Abraço 

  • Votar + 1

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

Boas Ismael_figueira

Eu tenho uma teoria,uma vez que tenho aquários há muitos anos,

e sempre que monto,ou remonto o aquário,e para ficar ate dar,pode

durar dois anos ,como pode durar sete ou oito,já tive um aquário nove

anos,e claro que as plantas que tenho são de baixa manutenção,ou

aquário 100x30x40,não uso,nem nunca usei co2,nem coloco qualquer

fertilizantes,nem o substrato e xpto,e apenas areão  de pedra de Granito,

todo este testamento para dizer,que a teoria e,mexer o menos que se poder

dentro do aquário,e sempre que mexer,ser o mais breve que se poder ser.

como o teu aquário tem plantas com outro nivel,e todo aquilo que isso implica,

o meu não,se bem que eu valorizo mais os peixes,as plantas e para completar 

o ambiente.há quero dizer que faço tpa,s todas as semanas.

Atenção não quero de maneira alguma dizer que eu esteja certo,nada disso,isto

dá comigo,pode não dar com outros aquários.

 Abraços :Álvaro Silva    

 

  • Votar + 1

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

Olá Ismael.

Seguindo e concordando com o teu raciocionio.

 Não te admires de teres algas filamentosas a evoluir pelo substrato. Elas vão até onde der. Essas e outras claro está.

Como sabes pelas milhentas e milhentas páginas nesta web que falam de algas, a maioria com discursos repetidos até à exaustão, onde um fulano começa a ler e ao fim do primeiro paragrafo já desistimos porque já vimos essa conversa vezes sem conta. Experimenta-se de tudo e nunca se chega a uma conclusão.

 Dessas filamentosas tive um surto e não só removi à mão o que podia como as plantas afetadas levaram uma grande poda e as pedras foram retiradas, lavadas e escovadas cá fora, e reinstaladas. Aumentei o fluxo do filtro. Certo é que (talvez para minha sorte vá-se lá saber) desapareceram. Se é a solução? Não sei.

Noutro aquário que usei de testes, tive GSA e GDA. Deixei-as andar até não se ver o vidro ao ponto de ficar tudo verdinho tão lindinho porque está escrito nas “pedras sagradas da web” que se deixarmos esta alga crescer ela tem um ciclo de vida e acaba por morrer sozinha. Se é verdade não sei. Comigo não deu.

E já vimos aí muitas fotos dessa evolução da alga e depois a decadência e por fim a sua morte com uma foto de um vidro todo cristalino. Resultou com um (terá sido mesmo?) e publicou. Vai daí republica-se eternamente. Mas não resulta com mais ninguém que conheçamos. Muito pelo contrário fui encontrar o copo do filtro cheio de “verdete”, e tubos etc.. e aí não há luz. Por baixo do substrato também não há holofotes para as bactérias. Muito menos para as algas.

Agora para o fim do meu aquário e conforme ia retirando as lajes de xisto, reparei que muitas delas tinham vestígios de BBA. E sim estavam tapadas com substrato. Lá se foi a teoria da luz à vida.. e o Co2.. e quanto mais luz mais Co2.. mais nutrientes.. etc. e para as algas quanto menos luz mais erradicadas. Será mesmo? Mais uma vez.. não me parece.

Algas existem (micro organismos desde que existe o planeta!) e temos que aprender a viver com elas nos nossos sistemas. Elas mesmo também colonizam. E elas também se mutam para subsistir.

Controlar e tentar equilibrar o sistema, e se conseguirmos ter o mínimo possível então muito bom.

Por isso a questão é: Onde é que as algas não crescem? Há resposta? Eu não acredito que haja. Até porque as algas existem em qualquer ecossistema como dizes. E aqui sim já acredito naqueles que dizem que elas existem sempre mas se dermos as condições necessárias especificamente às plantas as algas não se pegam a estas. E isto sim é o que eu acredito.

Se tivermos as plantas livres de algas o aquário está bom e conforme for amadurecendo vai melhorando. O tal equilíbrio que mencionas-te!

Podemos ter algas nas pedras, troncos, substrato, tubagens, etc. porque estes não são organismos vivos e não reagem, não fazem fotossíntese! As algas fazem à semelhança das plantas. Logo torna-se muito simples e fácil para as algas alojarem-se nos demais equipamentos se as plantas tiverem as condições necessárias.

Quem é que não tem os tubinhos com diatomáceas ou verdes? Provavelmente todos nós. Uns mais outros menos mas todos teremos. Eu também ia tendo pontualmente, e pontualmente lá dava uma esfregazita nos equipamentos. Mas isso faz parte do sistema. Faz parte da manutenção, das TPA, do doseamento, etc. resumidamente as nossas acções humanas para o dito equilíbrio.

Agora há algo que certamente não acontece um dia para o outro. O aparecimento das algas. Quando elas surgem o desequilíbrio já vinha detrás. E podemos erradicar uma e aparecer outra. O que significa que ou a acção tomada não foi a mais correcta ou há um elemento fixo e constante que embora alterações sejam feitas não propicia o encontro do equilíbrio. 

Mas para quem tem o filtro que tu tens penso que os resultados não podiam ser melhores e isso é mesmo furto da tua tenacidade e força de vencer. 

A única coisa que não aprecio mesmo é o método Ei que estás a usar.

Citação

 

“após os testes conclui que o aquário neste momento é auto-suficiente em nitratos e fosfatos e com isto o specialized não é o mais adequado para esta fase de maturação do ecossistema.


 

 

Citação

 

Do muito que li, habitualmente quem opta por este método usa duas soluções, macros e micros, mas também há quem faça a adição de nutrientes em separado e foi esta vertente que mais me interessou. Assim conseguimos dar ao nosso aquário aquilo que ele realmente precisa.

No meu caso especifico só preciso de adicionar uma quantidade reduzida de nitratos e tinha carência de fosfatos.  Esta margem de manobra não se consegue numa solução só e por isso achei melhor fazer uma solução para cada nutriente individuante. Numa só solução para podermos acompanhar o valor desejado de K podemos estar a dar mais N do que o necessário. 

No final de contas as plantas estão com bom aspeto e com crescimentos fantásticos. 

Se estiver a tirar conclusões erradas, a malta expert em EI que se chegue á frente.”


 

 

Diz-me três coisas:

Alguma vez usas-te o Specialised durante assim um mês seguido sem mais nenhum fertilizante metido ao barulho?

Não estás a usar Purigen pois não? 

O aquario tem um ano e meio. Neste periodo alguma vez fizes-te uma boa sifonagem? (Risco de Eutrofização / Algas no substrato = falta de O2 morte bacteriológica) 

Grande Abração

  • Votar + 1

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

Boa noite companheiros, 

On 08/10/2017 at 00:35, Alvaro Silva disse:

 

Álvaro,

concordo plenamente que devemos mexer o menos possível, justamente o essencial para manter toda a biologia e para que o impacto seja somente o necessário. Já aprendi isto com o tempo e com experiência própria, tal como disse anteriormente eu não ando em busca da perfeição mas sim do equilíbrio e isto será a base para todos nós.   

 

há 1 hora, PAFS disse:

 

Paulo, 

Sem tirar nem pôr, é exactamente sobre os elementos inertes que incide a nossa maior intervenção, e ainda assim temos alguns "amigos" que nos vão dando uma ajuda na limpeza. Muito se lê pela internet, temos de filtrar bem a informação e se possível fazer as nossas experiências e daí tirarmos a nossas próprias conclusões. Obviamente que todos os organismos tem um ciclo de vida e claro está estes durante o seu ciclo de vida reproduzem-se, portanto em condições ideais o ciclo nunca acaba.

Essa história das algas verdes aconteceu com um (não saberemos se é verdade), e por isso já passa por ser uma solução generalizada como tantos outro mitos que por aí vamos lendo nesta internet que acompanha a cada dia. 

 

Agradeço as tuas palavras de força, tenho feito o que está ao meu alcance para atingir algum sucesso e não podia estar mais satisfeito.

 

Relativamente ao método EI que estou a usar, só assim consegui chegar a algum equilibrio no aquário bem como nos gastos com fertilização. O simples facto de poder disponibilizar os nutrientes conformes as necessidades das plantas é a meu ver uma grande mais valia. Note-se que estou a dar N, P, K e Mg em soluções separadas.

 

Respondendo ás tuas perguntas...

1º Já utilizei o Specialized durante bastante tempo, MAS sempre com o K7 da équo a acompanhar! Como é possível ler algures no tópico, nunca atinei bem com as doses e quando comecei a aumentar foi o descalabro...

2º Nunca utilizei Purigen mas já li acerca dos benefícios que poderá trazer no equilíbrio biológico do aquário, é um produto que não está de todo descartado quando tiver oportunidade de investir num filtro com mais espaço/capacidade.

3º Sim faço sinfonagem de forma mais intensa na parte de trás (de vez em quando), além do mais todas as semanas aspiro ao de leve na parte frontal só para retirar os detritos maiores.

 

Grande Abraço 

  • Votar + 1

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

Bom dia Ismael,

 Specialised mais K7 igual a excesso de Potássio. Creio que na altura abordamos isso. Eu não acho que tivesse sido boa politica. Daí a minha questão.

 E agora com a “EI”.

O que eu penso da “EI” já não é novo para a maioria da rapaziada. Na minha modesta opinião, não é para usar adaptado do método original e que muitos aquariofilistas praticam. Porém não menos verdade que se vê as dificuldades com que se debatem incluindo mesmo os mais experientes. Porque não é esse o princípio de quem idealizou esse método. E acredito que essas doses variáveis que dão não devem contribuir de forma positiva para o equilíbrio. Se formos olhar bem de fundo para o “EI” e a forma como o Tom Barr o apresentou ao mundo, penso que seja fácil concluir que ele naquela altura por não saber e ter chegado à conclusão que era impossível saber os consumos ou necessidades de um aquário, porque estes variam de dia para dia, idealizou o “EI”. Resumindo: “Se não consigo determinar o consumo dou tudo no máximo”.

E porquê no máximo?. Já mil vezes respondido.. “para que não falte nada às plantas”.  Tão fácil não é verdade?

O problema é que os nutrientes não exercem a sua acção nas plantas de forma independente mas sim interagem entre si. O excesso ou a falta de um pode ser o elemento decisivo para que a planta ou mesmo todo o sistema seja comprometido. Esta é que é a grande verdade pela qual o “EI” é um tremendo erro. E a partir desta verdade muitos têm vindo a adaptar as doses e surgiram as imensas calculadoras na web para que se faça uma “EI´s” À LA Carte.

Uma das coisas que já venho a fazer de à algum tempo para cá é ler literatura que não tem relação directa com aquariofilia mas sim de biologia, botânica etc.

E foi assim que fui “literalmente falando” desvalorizando as correntes da web.

Aqui à uns três anos atrás, no tempo que os “Torrents” ainda funcionavam, consegui sacar imensos livros do género e muitos até mesmo de aquariofilia desde o Amano, Barry James, Walstad até ao Kasselmann etc.

(na altura até coloquei o link para a malta fazer o Down no antigo no antigo forum “AquaF”).

Um dos muitos livros que adorei ler foi o de um professor que abordava precisamente as deficiências nutricionais das plantas. (Bergmann).

Este professor diz que o excesso de Potássio induz ou inibe a planta de absorver outros nutrientes tais como cálcio, magnésio, boro, zinco, manganês.

Diz que a elevada concentração de K produz uma acção contrária na absorção sobretudo do cálcio. Depois aborda questões de Ions e catiões para explicar isto melhor mas aí já não é a minha área. Tambem está no livro bem explicado as consequências dos excessos de N, e P bem como demais elementos.

Mas foi a partir daqui desta e de outras leituras, que abandonei o “EI” e comecei a perceber melhor o conceito dos fertilizantes das marcas e a realizar que afinal de contas não era necessário dar tanto fertilizante como se dizia e diz pela WEB. “Ai um frasco de Specialized dá para uma semana num aquario de 200 litros, pode vir dinheiro”… nada mais falso. E até eu em determinada altura pensei o mesmo e porventura induzi alguém mal.

Porque é que se diz isto? Porque quando falamos de fertilizantes das marcas fazemos logo um comparativo de quantidades aplicadas ao “EI”… se no “EI” dou 30 PPM de K então se o Specialized da Trópica só dá “X” por PUSH um frasco só da para “Y”. Erro!

E claro rapidamente apareceram mais paginas Web mas agora com Conversores em vez de calculadores como por exemplo a página “Flowgrow” onde podes comparar qualquer fertilizante de marca com as doses tradicionais do “EI”. Mas é errado fazer essa leitura. Porque lá está.. Nos fertilizantes das Marcas não é para dar no limite como pressupõe o “EI”. É para dar a dose correcta ou necessária. E essa pode ser, 1 PPm, 2 PPm, ….. 10 PPm semanal. Mas certamente que não é 30 PPM. E sim um frasco de Tropica Specialised pode durar muito mais que um mês. E sim a Tropica, a Seachem e outras sabemo que fazem, andam nisto à décadas e temos que confiar nos produtos. Podemos não saber tirar o melhor partido deles porque existe este mito “EI” que fez e faz as pessoas acreditarem que uma planta precisa de 20, 30, 40 PPm de determinado nutriente..

Exemplo: Agora que comecei a fertilizar o meu aquário com Tropica para oferecer umas plantas em condições, comecei por dar 10 PUSH de Specialised e 5 de Premium em 140 litros reais dia sim dia não e sei que ewra demais porque quis dar um Boost. Por estas contas o frasco duraria 60 dias. Custo de 5 euros/mês portanto. Mas já tenho GSA na Lobelia Cardinalis. Portanto tenho que reduzir a dose de SPEC. Portanto o frasco de SPEC neste momento até dá para mais de dois meses.

10 Push de SPEC + 5 de Premium igual a 5 PPm de N, 0.30 de PO4, 1 PPm de K e 0.10 de FE. / DIA.

Não creio mesmo que uma planta ou conjunto de plantas faça estes consumos diários e daí a GSA. Comecei por alto estupidamente mas vou baixar já.

E assim volto a outra questão mas ao contrário: O que é necessário para uma planta consumir 20 a 30PPM de K ou 1 a 3 PPm de PO4 ou 20 a 40 PPM de N?

De que parâmetros estamos falar? A sério é mesmo necessário dosear isso tudo? É mesmo necessário esses valores na coluna de água?

Quem os consome?

Não é nos nossos aquários de certeza porque quem estudou e concluiu que esses eram os consumos máximos usou luz e Co2 muito mas muito para lá do imaginável..

É por aqui que vão os meus pensamentos já à muito meu grande amigo.

 

Abração.

P.S. Purigen.. retira Nitrato e fosfato do aquário. Não há milagres. Mas como tem um Buffer máximo, lógico que quem dá “EI” aos magotes pode usar Purigen porque ele não vai conseguir filtrar todo o N e P que dão ao aquário. Mas se aplicares um fertilizante de marca lá se vai o N e P. Ou terás que adicionar mais quantidade e lógico vai subir os valores dos outros elementos por descompensação do N e P. Purigen não é mais que uma resina. Filtra tudo. A meu ver é muito mas muito útil mesmo mas não para plantados.

É uma opinião pessoal. Assim como tudo o escrevi acima.

  • Votar + 1

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

Já agora.. aqui fica um link do aquascaper "Ionut Godea".

http://aquascapinglove.com/basics/aquascaping-interview-ionut-godea-from-romania/

Lê algumas das ideias dele.

Abraço

Enviado do meu SM-A510F através de Tapatalk

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

Purigen não remove nitratos nem fosfatos Paulo, não sei onde foste buscar isso.

http://www.seachem.com/support/forums/forum/general-discussion/741-purigen-and-phosphates

http://www.seachem.com/support/forums/forum/freshwater-community/999-how-much-does-purigen-absorb-how-about-nitrates

Também me fartei de procurar por excesso de potássio e não encontrei nada. Só em ppm's malucos.

Pelo que tenho lido, podes dosear muito ou podes dosear pouco, as plantas crescem na mesma, não pode mesmo é faltar nenhum nutriente.

E outra coisa ainda, eu sei que fazes campanha sucessiva contra a EI, mas não conheço aqui ninguém neste fórum que faça EI por inteiro. Aliás é raro encontrar alguém que o faça, o que se faz atualmente (dado que as receitas dos ferts de marca são públicas) é usar os sais para mimicar os fertilizantes. Não me vais dizer que se eu fizer um frasco de potássio que não é igual ao K7 ou ao Brighty K... Pode ser que haja diferenças em termos de purezas dos ingredientes, mas o K está lá todo na mesma.

Eu neste momento estou a mimicar o sistema da Equo - 10N - 1P - 20K. Resultados? Excelentes!

  • Votar + 1

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

Olá Gonçalo, 

Qual campanha.. que exagero Gonçalo. Apenas aponto os riscos de usar a "Ei" versus o controlo do aquário ou a capacidade de manter equilíbrio. Gonçalo.. se fosse fácil o uso da "EI" não tinhas os fóruns inundados de colegas com problemas atrás de problemas. Basta ir ao próprio Barr Report ou ao outro Inglês. 

Também não verifico nenhum aquascaper de renome que use "EI". E não me venham dizer que é por causa dos patrocínios. Ou mesmo que fosse, certo é que eles com as marcas conseguem os resultados que todos podemos admirar. 

Citação

 

Pelo que tenho lido, podes dosear muito ou podes dosear pouco, as plantas crescem na mesma, não pode mesmo é faltar nenhum nutriente.

 

Não Gonçalo.. desculpa mas não concordo. E já expliquei porquê e não é essa a teoria do "EI" quando a sua base é o Excesso e 50% de mudas de água semanais. Portanto Gonçalo não é muito nem pouco.. é sempre por excesso. Tudo o mais são como disse adaptações ao "EI". 
Abração

 

Editado por PAFS
P.s. Quando refiro Nitratos estou a falar da conversão que o filtro faz e que a resina supostamente inibe... e mais: Testei Purigen no meu aquario não uma mas duas vezes e sim os niveis de Nitrato baixaram substancialmente. Foi a razão pela qual retirei.

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

Ismael, 

https://www.ukaps.org/forum/threads/peisaj-landscape.25906/page-5

Chegou ao ponto de nem fertilizar. Entre muitos outros apectos a reter desse tópico.

Estamos só a trocar impressões. Nada mais. Experiências de colegas de hobby. 

Gosto muito do trabalho deste senhor Ionut Godea. 

Abração.

 

 

 

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

Pfffff, grandes testamentos, tenho de tirar 3h para ler isto tudo

Enviado do meu U FEEL LITE através de Tapatalk

  • Votar + 1

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

Boa noite companheiros,

 Acima de tudo tenho de me debruçar bem sobre este tema, estudar e aprofundar conhecimentos! Este assunto dá sempre que falar e eu não consigo ter voto na matéria, nem ter grandes fundamentos onde me apoiar.

há 6 horas, PAFS disse:

 

Paulo, 

Já utilizei os fertilizantes da Tropica, desde de fertilizar por baixo ou em excesso e num aquário de 300L estas brincadeiras tem o seu custo.. Por experiência própria, vi que era muito complicado conseguir acertar com as doses e não estava a obter resultados minimamente aceitáveis (no meio disto tudo ainda ponho as culpas no filtro...). Portanto vi na EI uma fuga mais económica no caminho para o sucesso, para além de que vi viabilidade da flexibilidade deste método de fertilização! 

No entanto limitei-me a utilizar uma calculadora sem ter grande conhecimento dos prós e contras que este tipo de fertilização me traria. Posso afirmar tal como já tinha dito anteriormente, que só assim encontrei algum equilíbrio e só assim comecei a observar bons crescimentos da flora. Esporadicamente vou fazendo alguns testes aos parâmetros para ver se há grandes oscilações, mas maioritariamente cinjo-me a ir pela observação do comportamento das plantas.  

Nem tudo o que vamos encontrando são verdades adquiridas e todas as teorias estão sujeitas a evoluções, como tal acredito que o método EI puro e duro esteja a sofrer "mutações" da fórmula original, pois cada aquário tem o seu próprio ecossistema estabelecido e tenha de ser feita adaptação a esse mesmo ecossistema. 

Não desvalorizo de forma alguma a tua teoria, pois se tens ótimos resultados com ela então isso só prova que é um bom caminho, mas lá está, nem todos conseguimos ir pelo mesmo caminho por forma de adaptação. 

 

Obrigado pelos links, irei consultar com toda a certeza.

 

há 3 minutos, Gonçalo84 disse:

 

 

Gonçalo, 

Tal como já disse em cima, creio que o método EI na generalidade está a ser aplicado de forma a corresponder ás necessidades da flora e a evitar grandes excessos. O Estimative Index foi na verdade criado para que nada faltasse à flora presente no aquário, mas será precisa tanta margem?

 

Quanto ao purigen vou mesmo analisar essa hipótese, sei que ajuda a "purificar" a água mas tenho de ler bem sobre o assunto... Creio ter lido algures que a malta dos reefs o utiliza mesmo com o intuito de remover nitratos e fosfatos... 

 

Meus senhores estamos aqui para partilhar experiências e mostrar o ponto de vista de cada um, e como já referi em cima nem todos conseguimos seguir o mesmo caminho. 

Quero com isto contribuir para que todos tenhamos partilha de conhecimento saudável, de forma que seja construtivo para todos os que por aqui passam.

 

Grande abraço 

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

Boa noite Vera, 

há 1 hora, Vera Santos disse:

Pfffff, grandes testamentos, tenho de tirar 3h para ler isto tudo emoji51.png

Enviado do meu U FEEL LITE através de Tapatalk
 

 

Até eu tenho de tirar um bom bocado para assimilar toda a informação  :default_alberteinstein: 

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

Boas

há 18 horas, PAFS disse:

Qual campanha.. que exagero Gonçalo.

Não quis ser ofensivo Paulo, foi uma hipérbole sem segundas intenções :my_rolleyes:

há 18 horas, PAFS disse:

Apenas aponto os riscos de usar a "Ei" versus o controlo do aquário ou a capacidade de manter equilíbrio. Gonçalo.. se fosse fácil o uso da "EI" não tinhas os fóruns inundados de colegas com problemas atrás de problemas. Basta ir ao próprio Barr Report ou ao outro Inglês. 

Percebo o que queres dizer mas também há montes de posts sobre malta que usa o sistema completo da Seachem, da Tropica ou mesmo da ADA... E de qualquer modo já ninguém usa EI como já disse. 

E não podes dizer que o teu caso é igual ao do Ismael, o teu aquário tem (ou tinha) um fértil reforçado e o dele nem por isso, por isso o doseamento na coluna da água tem de ser maior. Ele tem pelo menos o dobro (provavelmente o triplo) da luz do teu, e olha que a ftb manda cá uma bojarda! Eu sei bem porque tenho uma! Cada aqua é um aqua e o teu é bem diferente do dele. 

há 18 horas, PAFS disse:

Também não verifico nenhum aquascaper de renome que use "EI". E não me venham dizer que é por causa dos patrocínios. Ou mesmo que fosse, certo é que eles com as marcas conseguem os resultados que todos podemos admirar. 

Citação

 

Pelo que tenho lido, podes dosear muito ou podes dosear pouco, as plantas crescem na mesma, não pode mesmo é faltar nenhum nutriente.

 

Não Gonçalo.. desculpa mas não concordo. E já expliquei porquê e não é essa a teoria do "EI" quando a sua base é o Excesso e 50% de mudas de água semanais. Portanto Gonçalo não é muito nem pouco.. é sempre por excesso. Tudo o mais são como disse adaptações ao "EI". 
Abração

O que quis dizer aqui era: "podes doser muito (EI) ou podes dosear pouco (ferts de marca). 

Aliás há ou houve um senhor que estabeleceu uma lei para isso. Até pode haver todos os nutrientes essenciais, mas se faltar apenas um desses a planta tem deficiências no crescimento. Infelizmente sou bastante mau para reter fontes e coisas assim.

 

Nem todo o mal advém dos ferts, há muitos outros factores a ter em conta neste aqua. Filtro, circulação, e o mais importante a LUZ. 

Tens muita luz Ismael. Havias de arranjar maneira de subir as calhas. Como sabes também tenho um bicho desses de 90cm e isso caga luz que é um abuso. São 3000 lumens mas tem um PAR fantástico.

Roubei aqui um gráfico do Tiago Miravent, espero que ele não se importe:

33398939066_aee6b9fe78_z.jpg

Podes ver que duas de 90 (6000 lumens) a 40cm tem 150 PAR! Mesmo que a 50cm tenha 100 é bastante mesmo. E tu tens duas de 120 (8400 lumens)!

há 15 horas, ismael_figueira disse:

Tal como já disse em cima, creio que o método EI na generalidade está a ser aplicado de forma a corresponder ás necessidades da flora e a evitar grandes excessos. O Estimative Index foi na verdade criado para que nada faltasse à flora presente no aquário, mas será precisa tanta margem?

Não é preciso tanta margem não. Concordo que é escusado 30 de nitratos. Mas tu não estás a fazer EI! Parem com a conversa do EI. Estás a fertilizar com nutrientes à tua maneira! Nada tem a ver com EI. 

Como já disse em cima estou a fazer 10N 1P 20K. Isto é EI? Estou só a fertilizar mais barato. É simples.

Por exemplo no Red Canyon usei fertilização da ADA, mas em vez de gastar 30 paus por frasco gastei tipo 5€ durante 6 meses ou qq coisa assim.

K é K, N é N e P é P. 

Mas não me entendam mal, adorava fazer uma montagem com power sand e amazonia e dar-lhe 16 milhoes de bombadas de brighty k, mas infelizmente ainda não consigo (monetariamente falando).

Abraço que vou almoçar!

  • Votar + 2

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

Bom dia Gonçalo,

há 22 horas, Gonçalo84 disse:

 

 

Estas calhas são realmente um abuso de luz, já ando a avaliar a hipótese de as suspender! Já que estas calhas não trazem controlador, temos de arranjar alternativas para reduzir a a intensidade luminosa que incide no aquário e com as calhas suspensas temos margem para correção. Para quem acompanha as montagens do Rui e do Miguel, já pode ver que optam por suspender as calhas principalmente quando se trata de aquários maiores e com 2 linhas. Já o Luis Cardoso tomou a mesma decisão no aquário de 120. Portanto será esta a melhor opção em termos de flexibilidade. Em termos estéticos e práticos também me parece a melhor opção, quando andamos na limpeza semanal o facto de termos as calhas apoiadas em cima do aquário atrapalha um pouco...

Esse quadro do Tiago refere-se aos teste feitos às MasWas, as FTB mandam ainda mais luz... 

 

Lá está os sistemas de substratos estão projectados para funcionar em conjunto e só assim são apostas de sucesso, não adianta eu andar a mandar bombadas de brighty k para dentro do aquário se realmente eu não tiver o sistema de substratos da ADA lá dentro. 

 

 

Abraço 

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

"Lá está os sistemas de substratos estão projectados para funcionar em conjunto e só assim são apostas de sucesso, não adianta eu andar a mandar bombadas de brighty k para dentro do aquário se realmente eu não tiver o sistema de substratos da ADA lá dentro."

Exactamente!

Enviado do meu SM-A510F através de Tapatalk

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

Concordo plenamente!

Assim sendo a fertilização da Tropica não se enquadra aqui porque não tens nenhum substrato fértil por baixo certo?

Já releste o tópico desde o principio recentemente Ismael? Se não então lê. aprende-se muita coisa.

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

Negativo...e tu sabes que Ada é excepção. Assim como sabes que o Amazônia é carregado de Nh4 e as power sand sao o que sao...etcetc.. Ada.
E sim a Tropica recomenda o Growth por baixo. E recomenda as suas capsulas nutrition para o revitalizar.
Mas o Tropica Spec é um fertilizante universal. Nao é apenas K.
E foi estudado para servir as necessidades de macros e micros em qualquer sistema.
Experimenta usar o Tropica Spec num sistema Ada. Ou a Ei num sistema Ada.
Essa é que é a pergunta a fazer.

Abração

Enviado do meu SM-A510F através de Tapatalk
 

Editado por PAFS

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

Regista-te ou entra para comentar!

Para deixar um comentário é necessário estar registado. É muito fácil!

Criar uma conta

Regista-te e vem fazer parte desta comunidade! É fácil!

Registar-me

Entrar

Já estás registado? Entra aqui!

Entrar agora

Tempo de vida do fórum


Data de criação do fórum: March 16, 2003 00:00:00