• advertisement_alt
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt
  • >>> Anúncios da Comunidade <<<

    • João Branquinho

      Mensagem para Visitantes   15-04-2017

      Estimado visitante, antes de mais, muito obrigado pelo seu interesse na comunidade Aquariofilia.Net! Esperamos que esteja a gostar do conteúdo que temos no fórum. Dado que não é ainda um membro registado da nossa comunidade, não sabe que está a perder muitas outras funcionalidades e informações disponíveis apenas a membros! Do que está à espera para se juntar a nós? É só fazer clique no canto superior direito e pode inclusivamente usar as redes sociais para agilizar o processo de registo. Obrigado!
Entra para seguir isto  
Seguidores 0
Quo

Invertebrados do Atlântico Nordeste

57 posts neste tópico

Este tópico é dedicado à poliqueta engenheira - a barroeira, um verme essencial no ecossistema costeiro português, apesar dos maus tratos dados pelos pescadores desportivos de cana que as procuram para servir como isco. Actividade que nada interessa ao pais ou às cidades, o que eles fazem é um crime e deveria dar mesmo direito a coima pesada e até mesmo prisão, penso existir legislação a respeito, mas não é feito qualquer coisa pelo governo portugues (aka Republica das Bananas) ou pela policia maritima. Essas construções desta poliqueta-engenheira são recifes! Denominam-se recifes de barroeira.

 

As construções delas são o verdadeiro equivalente da rocha viva dos recifes tropicais, tendo a mesma função, ajudar animais jovens a crescer, especialmente invertebrados. Sem estes recifes muitas espécies entrarão em declínio acentuado. A Inglaterra já tem legislação mais forte a proteger estes recifes, mas e por cá, já se sabe. o Sitio onde vou que tinha muitos recifes dela, foram praticamente todos destruídos.

 

Para o pessoal curioso de água doce

Tem havido muita gente curiosa de água doce para manter fauna marinha nacional. Para quem quiser, alguns precisam de refrigerador, muitos nem por isso, mas todos necessitam das mesmas condições dadas pelos aquários de recife tropicais (escumador e circulação de água 20x além do filtro natural/ecossistema providenciado pela rocha viva). As adaptações a aquários devem ser bastante prolongadas, levando um minimo de 2 horas, mas poderão estender por 4 horas. Especialmente tendo em conta diferenças acentuadas de salinidade.

 

Aqui não encontrarão termos como "ouriços da nossa costa", "camarões da nossa costa", "anemonas da nossa costa" ou "caracois da nossa costa", ou outros termos que demonstram a ignorância geral sobre a realidade costeira portuguesa. Há várias espécies em cada um dos tipos de animais que atrás descrevi. A riqueza marinha portuguesa nada tem a ver com a pobreza dos rios portugueses.

 

Fotos do meu aquário 63L, onde os mantenho há 5 meses com rocha viva de origem tropical, escumador com bomba a 120L/H, circulação 20X, DSB, uma simples luz tornado 20W, se bem que vou fazer alguns acrescentos. A rocha viva tropical é um elemento alienígena, mas penso ser muito relevante para o equilíbrio do aquário, não só como o mais importante meio de filtração, mas também para o equilíbrio do sistema, para servir de refugio e suporte para os animais.

Editado por Quo
0

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

Eremita Paguro

Pagurus bernhardus

Crustáceo

Família: Paguridae

T.max: 3.5 cm

 

eremita2.jpg

 

 

 

 

eremita.jpg

 

 

 

eremita3.jpg

0

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

Poliqueta Pavão

Sabella pavonina

Poliqueta

família: Sabellidae

T.max: 15 cm

 

poliqueta.jpg

 

 

 

poliqueta2.jpg

0

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

Wentletrap

Epitonium clathrus

moluscos gastrópodes

família: Epitoniidae

T.max: 3.5 cm

 

uma raridade até ver conchas mortas, fará vivos. Nem lhe conheço nome comum em português.

wentletrap.jpg

 

 

 

28novtrap.jpg

0

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

Anémona Solar

cereus pedunculatus

Anémona

família: Sagartiidae

T.max: 12 cm

 

 

 

28novcereus.jpg

 

 

 

 

28novouriocereuseremita.jpg

 

 

 

7dezcereus.jpg

Editado por Quo
0

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

Anémona Jóia

Aulactinia verrucosa

Anémona

família: Actiniidae

T.max: 5 cm

 

 

aulactinia.jpg

 

as fotos seguintes mostram a anémona aulactinia em simbiose com invertebrados. A anémona é usada como protecção por eremitas e pequenos caranguejos.

 

 

Caranguejo de Ferro

Xantho hydrophilus

crustáceo

família: Xanthidae

T.max: 7.0 cm

 

7dezcaranguejoxantho.jpg

 

 

 

 

Eremita de Patas Castanhas

Clibanarius erythropus

crustáceo

família: Diogenidae

T.max: 1.5 cm

 

 

26set11eremitaanemonajo.jpg

 

 

 

 

15ago11eremita.jpg

0

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

Excelente mesmo, diz me uma coisa, tu tens a água a que temperatura? Usas refrigerador???? Já por diversas vezes tive vontade de passar o meu marinho de ambiente tropical para ambiente atlântico:)

Capturas tudo isso nas praias????????

Grande abraço, gostei mesmo muito de ver as fotos.

0

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

Olá, está a 19.1C, mas no verão chegou a passar os 25C. o cuidado que tive no verão foi apenas colocar uma garrafa de agua gelada para baixar um pouco a temperatura. Mas como sabes não convém exagerar nesses acertos de temperatura.

 

Há espécies que poderão necessitar de refrigerador (caso certos muricideos e das litorinas), mas a maioria dos que tenho, não necessitam de refrigerador e viverá bem em temperaturas de recife. O importante é manteres tudo estável, a maioria destes animais não toleram alterações de salinidade. Animais que necessitam de maiores cuidados (aquario maturado e adaptação bem longa) são os equinodermes (ouriços, estrelas, ofiuros). Os mais robustos são os caranguejos, os nassários e os camarões. Nada substituiu a magia de ter o que é nosso em casa, dando aquela sensação de verão, familiaridade, mas ao mesmo tempo, de descoberta e exotismo...temos coisas fabulosas! não é só isto!

 

Este tipo de aquariofilia ainda está embrionária. Os princípios são os mesmos dos recifes tropicais. O importante é saberes as compatibilidades (há muitas espécies que vivem juntas no mar, mas são incompatíveis em aquário) e, tal como fiz referencia no inicio, além da montagem (em tudo semelhante a um recife) a adaptação é o factor determinante para o sucesso de um aquário. a mudança é fácil. Assim na mudança, deves manter toda a rocha viva, areia (DSB), a luz, a circulação, o escumador e desligar o aquecedor.

 

O problema maior vai ser a salinidade, a maior parte do pessoal deve ter 1.024 e até mesmo 1.022, a densidade que tenho medido quando os capturo está a 1.030 e no mínimo 1.026, varia com a temperatura, o que demonstra bem a importância da adaptação extremamente lenta. Uma adaptação mal feita, significa a morte do animal no espaço de 1 semana.

 

posso compartilhar aquilo que aprendi, em termos de necessidades, adaptação, compatibilidade em invertebrados e atenções a ter com as anémonas (não são o bicho de 7 cabeças e super perigoso que passam a vida a dizer). Peixes não tenho aqui devido a incompatibilidade, mas também sei sobre blennies (temos muitos interessantes) e gobbies. Estou sempre disponivel para que a manutenção destes bichos seja um sucesso. No entanto, por precaução (internet) e preocupação com os sistemas costeiros, não posso dizer publicamente como encontrar certas espécies menos óbvias, pois sabendo pode-se rapidamente dar cabo de uma espécie a nivel local.

Editado por Quo
0

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

Morango-do-Mar

Actinia fragacea

Anémona

família: Actiniidae

T.max: 10 cm

 

actiniafragacea.jpg

 

 

 

 

Tomate-do-Mar

Actinia equina var.vermelha

Anémona

família: Actiniidae

T.max: 7 cm

actiniaequina.jpg

 

 

As duas espécies de actínia juntas.

actinias.jpg</p>

0

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

Nassário

Nassarius reticulatus

Moluscos gastrópodes

família: Nassariidae

T.max: 3 cm

 

nassarioreticulata.jpg

 

 

nassarioreticulata2.jpg

 

nassarioreticulata3.jpg

0

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

Boas Quo

E sempre um prazer ler e ver os teus topicos,dá sempre

para aprender mais um pouco sobre a Natureza,dá gosto

obrigada,gostei muito como sempre.

Comp: Álvaro Silva

0

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

Olá Álvaro. Obrigado. :) Fizeste-me lembrar que deveria colocar um pequeno comentário para as pessoas saberem o que estão a ver. Espero que isto te ajude para recuperar o gosto pela água salgada, e não é assim tão caro um aquário destes, excepto o tombo inicial em material e rocha viva.

0

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

Caranguejo peludo

Pilumnus hirtellus

Crustáceo

família: Pilumnidae

T.max: 2.8 cm

caranguejopeludo2.jpg

 

 

 

caranguejopeludo.jpg

Editado por Quo
0

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

Quo, conforme te disse, foste a ponte que me fez decidir de vez a passar o meu tropical para um costeiro.

Se correr mal vou te bater a porta ehehehhehe.

Agora a serio, estas iniciativas como tu e o Rafael têm tomado, ao mostrar ao pessoal a beleza que um aquário costeiro pode proporcionar, são de extrema importância pois permitem deslumbrar outra visão daquilo que temos de facto nas nossas praias ou costa.

Acredito que cada vez mais iremos ter pessoas a pensar em ter não aquários tropicais, mas sim costeiros, embora isso acarrete responsabilidades morais na questão de preservar e de ter noção daquilo que se captura, como se captura e em que quantidades.

Por isso e como disseste anteriormente e muito bem, é preciso que as informações sejam bem estruturadas e que se tenha algum cuidado ao revelar o que se viu e onde se viu.

Uma coisa é capturar meia duzia de exemplares (se tanto), outra coisa é capturar várias dezenas e pior, só de pois de os meterem no aquário, virem aqui perguntar como os alimentar entre outras dúvidas.

Sou totalmente adepto do que fazes, mas sou porque sei que és uma pessoa de consciencia, que sabe o que faz, como o faz, e que pensas sempre no equilibrio natural das nossas praias.

Temos que combinar um encontro ai pela Póvoa, e começar a promover mais esta belissima forma de transmitir a todos, a beleza do nosso oceano:)

Os meus maiores parabéns

0

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

é preciso alguma dedicação, paciencia e atenção ao que estás a fazer. Pelo que se alguém vem com a ideia de fazer um aquário gratuito, este não é o caminho, as condições que as nossas espécies necessitam são as mesmas que as dos recifes necessitam. Como alguma fauna pode ser acessivel as pessoas têm menos cuidados que um animal comprado.

 

Tal como te disse, o aquário tem rocha viva, rocha morta e calcaria/jura que me custou cerca de 130 euros para um aquário de 63L, fora os equipamentos. também usei bacterias do ciclo para recife para acelerar, uso plancton para corais, coloco calcio, etc é tudo igual a um recife. Uma a duas vezes por semana as anemonas precisam de comer marisco. Sabes porque que aquela anemona morango-do-mar está tão bonita? dei-lhe um grande camarão dias antes.

 

Muitas espécies não são fáceis de encontrar, quando encontrei o wentletrap foi como encontrar um diamante, o mesmo ocorreu agora quando encontrei o eremita peludo (PAGURUS CUANENSIS). é uma alegria quando vemos estas coisas. São horas no mar e muita paciencia na adaptação.

0

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

Caranguejo Verde

Carcinus maenas

Crustáceo

família: Portunidae

T.max: 9 cm

O caranguejo verde é INCOMPATIVEL com muitas das espécies de invertebrados apresentadas. É aquático, e bastante comum de encontrar, por isso outro nome é "caranguejo comum", sendo uma espécie prolifica e com força, é apesar disso inofensivo e com comportamento complexo, pode ser ensinado a comer à mão. O caranguejo em si é bastante interessante, pode ser mantido num aquário de peixes de meia-água, e com anémonas. Criei este caranguejo (da imagem) e outros desde muito pequenino até o libertar já grande.

6dezcaranguejoverde.jpg

 

7dezcaranguejoverdecost.jpg

vou passar a incluir algumas notas que podem servir de ajuda!

OS MEUS OUTROS CARANGUEJOS

-caranguejo ferro (xantho sp.) é um caranguejo herbívoro e detritivoro, relativamente timido. Come macro-algas incluindo a bela alga "Dedos de Homem Morto". incompativel com um aquário "plantado" de macro-algas. Mas para aquários comuns, é excelente.

-caranguejo peludo é um timido caranguejo detritivoro, os adultos são curiosos e possuem uma pata maior que a outra. Não lhe conheço questões, por enquanto. Compativel com invertebrados, 100% aquático.

-caranguejo porcelana ainda não mostrado é um caranguejo totalmente inofensivo, e filtra a água, tal como faz o camarão madeira de água doce. Unica questão: é muito timido. Raramente será visto.

0

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

Eu segurando a concha de abalone fora de água.

 

Quítons

Moluscos primitivos de múltiplas placas -  Polyplacophora

O grandalhão de baixo é um Acanthochitona crinita e os outros coloridos julgo serem Chaetopleura angulata

Uma pequeníssima lebre-do-mar (molusco Opisthobranchia, Aplysia punctata), fotos dela no aquário depois.

 

chitonabalone.jpg

0

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

Eremita peludo

Pagurus cuanensis

Crustáceo

família: Paguridae

T.max: 1.6 cm

 

eremitapeludo.jpg

 

 

 

paguropeludo2.jpg

 

 

paguropeludo.jpg

Editado por Quo
0

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

Estou a gostar bastante de ver as fotos amigo;)

0

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

ainda não acabou...

Ouriço roxo

Paracentrotus lividus var. rosa

 

Equinoderme

família: Echinidae

T.max: 7 cm

 

São a variedade menos comum dos ouriços roxos, a mais bonita. Tenho também um exemplar da variedade verde e quatro com tonalidades diferentes de rosa. De difícil adaptação, é herbívoro, logo pode comer macro-algas. Uma vez adaptado é resistente.

 

ourio2.jpg

 

 

 

ourio3.jpg

 

 

 

ourio.jpg

0

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

Estrela Acolchoada

Asterina gibbosa

Equinoderme

família: Asterinidae

T.max: 5 cm

 

 

 

Fotos tiradas à minutos! Estrela muito robusta e resistente, detritivora e compatível com invertebrados. Cresce muito pouco, ao contrário das outras estrelas asternídeas portuguesas. Pode reproduzir em aquário, uma vez por ano e em grande número, bastará devolver ao mar o excedente.

asterina2.jpg

 

 

 

asterina.jpg

0

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

Impressão minha ou tens o aquário super lotado?

Não tens problemas com tanta gente ai dentro?

0

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

impressão tua. Não está super-lotado. Maioria são alguivoros e o aquário é praticamente auto-sustentável, mal coloco comida lá dentro, se bem que já uso mais 18W de luz de apoio para produzir mais algas. Uma das vantagens dos invertebrados e não ter peixes é isso. tenho é 5 ouriços e gostava de por um ouriço de outra espécie, mas estes 5 já são de mais, pois ocupam espaço. devolver um ao mar seria a morte do bicho pois está adaptado a salinidade à volta de 1.024 já pensei em vender na net uns dois, para meter uma espécie diferente.

 

ainda tenho lapas, duas espécies de camarões, cracas, umas quatro espécies de caramujos, 3 espécies de buziozinhos... ofiuros, nassários coloridos dos pequeninos.... :)

Editado por Quo
0

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

Lol, um verdadeiro jardim zoologico não?

0

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

penso que essa foi uma deixa um bocado deselegante. Trata-se isso sim de um biotopo e não de um zoo. Nada tem de extraordinario a diversidade para um aquário de água salgada. Aprecio sim a diversidade.

0

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais
Entra para seguir isto  
Seguidores 0